Coronavírus

Internacional Pandemia provoca queda histórica de emissões de CO2 na Alemanha

Pandemia provoca queda histórica de emissões de CO2 na Alemanha

Governo revelou que em 2020 foram emitidas 70 milhões de toneladas a menos de gases do efeito estufa do que 2019

Diminuição história de gases do efeito estufa foi anunciada pelo governo alemão

Diminuição história de gases do efeito estufa foi anunciada pelo governo alemão

John MACDOUGALL / AFP

A Alemanha, a maior economia da Europa, informou nesta terça-feira (16) sobre uma queda histórica de suas emissões de gases de efeito estufa durante 2020, em grande parte por causa da pandemia de covid-19, o que levou o país a cumprir seus objetivos climáticos.

"Durante 2020, foram emitidas cerca de 739 milhões de toneladas de gases de efeito estufa na Alemanha. Ou seja, 70 milhões - ou 8,7% - menos que em 2019", disse em um comunicado o ministério do Meio Ambiente. Esta é "a maior queda anual desde a reunificação alemã em 1990", acrescentou.

Isso permite à Alemanha "alcançar seus objetivos climáticos", com uma queda de 41% nas emissões em relação a 1990, disse o ministério. O país se comprometeu a reduzir suas emissões em 40% em 2020 em relação a 1990, e em 55% para 2030.

No entanto, mais de "um terço" deste resultado está vinculado "às consequências da pandemia de covid-19, principalmente no setor de transportes (-11,4%) e energia (-14,5%)", reconheceu o governo.

Durante a primavera (boreal), as restrições relacionadas com a crise sanitária prejudicaram parte da atividade industrial e desaceleraram as viagens por ar ou terra. Mas Berlim também destaca "avanços em muitos âmbitos, incluindo o da energia".

Pela primeira vez, as energias renováveis contribuíram em 2020 com a metade da produção de eletricidade, contra 25% há uma década, de acordo com o instituto de pesquisa Fraunhofer. Para 2038, o plano é abandonar o carvão, que atualmente constitui 25% das fontes de energia.

Últimas