'Papai mudou o mundo', diz filha caçula de George Floyd

A pequena Gianna, 6, esteve no local onde o pai foi morto por policiais brancos, no centro de Minneapolis; o filho mais velho, Quincy, pediu justiça

Gianna Floyd e Stephen Jackson, ex-jogador da NBA e amigo de infância de George

Gianna Floyd e Stephen Jackson, ex-jogador da NBA e amigo de infância de George

Lucas Jackson / Reuters - 3.6.2020

Dois dos filhos de George Floyd, o homem negro cuja morte durante uma abordagem policial na semana passada deu origem a protestos contra o racismo que tomaram conta dos EUA, estiveram nesta quarta-feira (3) na rua em Minneapolis onde aconteceu a tragédia. A caçula, Gianna, disse que "papai mudou o mundo".

Leia também: Imobilização que matou George Floyd era comum em Minneapolis

Quincy Mason Floyd, 27, filho mais velho de George, se emocionou e pediu justiça. Ao lado do advogado da família, Ben Crump, ele e outros membros da família pediram o indiciamento dos três outros policiais que participaram da ação junto com Derek Chauvin, que foi preso e indiciado por homicídio culposo.

"Queremos que a justiça seja feita", disse Quincy aos jornalistas que estavam no local. "Ninguém deveria crescer sem ter seus pais por perto. Estamos muito emocionados e queremos agradecer o apoio de todos".

Gianna Floyd, a filha caçula, de apenas 6 anos, também foi ao local. Nos ombros do ex-jogador da NBA Stephen Jackson, amigo de infância de George Floyd, ela disse que "o papai mudou o mundo". (veja o vídeo abaixo)

Mais cedo, em uma entrevista para a rede ABC, ela disse que "sente saudades" do pai e contou que os dois passavam o dia brincando.