Novo Coronavírus

Internacional Paraguai afrouxa restrições diante da queda de casos de covid-19

Paraguai afrouxa restrições diante da queda de casos de covid-19

Desde o início da pandemia, em março, 69.653 pessoas contraíram o vírus no país e 1.543 morreram com covid-19, afirmou o Ministério da Saúde

Alto Paraná, na fronteira com o Brasil, chegou a ser o foco da epidemia no Paraguai

Alto Paraná, na fronteira com o Brasil, chegou a ser o foco da epidemia no Paraguai

Nathalia Aguilar/ EFE/ 04.09.2020

O Paraguai se prepara para liberar mais atividades, afrouxando as medidas de restrição que havia decretado para conter o avanço do novo coronavírus, diante da "redução significativa" do número de contágios.

Desde o início da pandemia, em março, 69.653 pessoas contraíram o vírus no país e 1.543 morreram com covid-19, disse nesta sexta-feira o ministro da Saúde, Júlio Mazzoleni, em entrevista coletiva.

Leia mais: Paraguai retira restrições e libera fronteira com o Brasil

De acordo com ele, ainda "é absolutamente essencial continuar mantendo todas as medidas de proteção à saúde", em referência ao uso de máscaras, distanciamento social e lavagem das mãos.

"Em agosto tivemos uma projeção (...) que falava de mais de 4.000 mortes, colapsos nos tratamentos (...) É um cenário que não podemos descartar no futuro, mas, mais uma vez, a população conseguiu mudar a história", ressaltou o médico de formação.

Mazzolenni afirmou ainda que a diminuição constante do número de casos é resultado de "uma mistura de realidades diferentes" a nível nacional, em que se destacam várias regiões, incluindo Alto Paraná, departamento no leste no país, na fronteira com o Brasil, que chegou a ser o foco da pandemia no Paraguai.

Leia mais: A histórica seca do rio Paraguai que impede a navegação de barcos e ameaça a economia do país

Em Itapúa, no sul do país, um dos principais destinos turísticos de verão e que fica na fronteira com a Argentina, também houve "uma queda" de infecções, segundo o ministro, apesar de que ainda faltam algumas semanas para poder confirmar que esta seja "uma tendência constante".

Sobre a reabertura gradativa de voos comerciais entre países vizinhos, Mazzoleni anunciou que, a partir da próxima segunda-feira, será necessário apresentar um teste de PCR, que deve ter sido realizado em um prazo de 72 horas antes da entrada no país, para que os viajantes não precisem ser submetidos a uma rigorosa quarentena.

Para cidadãos de países que não fazem parte do Mercosul, como membros ou Estados associados, será necessário apresentar também um seguro médico internacional.

Além disso, a partir da próxima semana, os velórios voltarão a ser permitidos no Paraguai para pessoas que não faleceram devido à covid-19 e poderão reunir até 12 pessoas. Já nos eventos sociais, o limite máximo passará a ser de 100 pessoas, para adultos, e de 50, para crianças.

Últimas