Novo Coronavírus

Internacional Paraguai anuncia restrições após aumento de casos de covid-19

Paraguai anuncia restrições após aumento de casos de covid-19

Governo irá controlar as atividades comerciais, de lazer, sociais e educacionais até 10 de maio para conter propagação do vírus

  • Internacional | Da EFE

Paraguai anuncia novas restrições até 10 de maio para conter a covid-19 no país

Paraguai anuncia novas restrições até 10 de maio para conter a covid-19 no país

Nathalia Aguilar/EFE - arquivo

O Paraguai terá a partir desta terça-feira (27) novas restrições sanitárias devido ao aumento de casos de covid-19 - como a proibição de circulação à noite e de madrugada - e que serão cobradas segundo uma classificação por áreas de graus de transmissão comunitária.

As medidas, estipuladas em um decreto presidencial, foram divulgadas na noite deste sábado (24), pouco antes do registro do Ministério da Saúde de 87 mortes em 24 horas, o que elevou para 5.802 o total de óbitos no país desde o início da pandemia.

Hospital de São Carlos recebe doação de máscaras especiais

As restrições, que vão durar até 10 de maio, também incluem regulamentos para atividades comerciais, de lazer, sociais e educacionais.,

Nas áreas classificadas como vermelhas, só será permitida a circulação entre 5h e 20h. Entre elas estão a capital, Assunção, e Ciudad del Este, a segunda maior cidade do país.

No restante do território, poderá haver circulação das 5h à meia-noite.

Quanto às aulas, elas continuarão em modo virtual ou híbrido, em conformidade com os protocolos de saúde e segurança. Já empresas e restaurantes terão que priorizar as entregas a domicílio.

Nos restaurantes será mantida a distância de dois metros entre as mesas e uma agenda prévia de clientes, cujo número vai variar conforme o nível sanitário da cidade onde ficarem.

Além das 87 mortes, o Ministério da Saúde relatou hoje 2.162 novos contágios em um dia, e com isso subiu para 265.296 o total desde o início da pandemia.

Também foi informado um recorde diário de internações, com 3.043, sendo 521 em unidades de terapia intensiva (UTI).

Últimas