Paraguai planeja reabrir fronteira terrestre com o Brasil

Ministro da Saúde explicou que primeira fase será focada no comércio, já que Ciudad del Este é um importante centro de negócios do país

Departamento onde fica Ciudad del Este é um dos mais afetados pela covid-19

Departamento onde fica Ciudad del Este é um dos mais afetados pela covid-19

Paulo Lisboa/Folhapress - 17.3.2020

O ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, apresentou nesta terça-feira (15) ao presidente Mario Abdo Benítez os primeiros passos de um protocolo sanitário para abrir a fronteira com o Brasil, por meio da onte da Amizade, que liga Ciudad del Este a Foz de Iguaçu, e que está fechada desde março, como as demais passagens da alfândega do país.

Apesar de Alto Paraná, departamento onde fica Ciudad del Este, ser uma das áreas com mais casos de covid-19, as autoridades sanitárias consideram que há indicadores otimistas para permitir a abertura da fronteira.

“Temos uma situação epidemiológica diferente, já estamos há várias semanas de uma diminuição do número de casos, do número de hospitalizados”, disse Mazzoleni à mídia após o encontro com o presidente no Palácio do Governo.

Ele explicou que esta primeira fase de abertura das fronteiras é destinada apenas aos comerciantes, com o objetivo de começar a reanimar a atividade econômica da segunda maior cidade do país, que depende do comércio fronteiriço e do turismo comercial.

Por isso, prevalecerá a entrada de pessoas que desejam entrar do Brasil para fins comerciais e será estabelecido um cordão sanitário.

“O plano tem a ver com uma área específica de Ciudad del Este que ficaria aberta à entrada de pessoas por um período inferior a 24 horas, isso também seria feito com um cordão sanitário que permitiria a entrada para questões comerciais”, acrescentou o ministro .

O futuro protocolo contempla a delimitação de um “perímetro de segurança” no entorno de Ciudad del Este, com “medidas rígidas” e um censo para as pessoas que trabalham naquele perímetro.

Já para os paraguaios que desejam voltar do Brasil, os protocolos atuais serão mantidos, com quarentena obrigatória e isolamento por duas semanas.

Da mesma forma, um regime especial é contemplado para as pessoas que vivem na área de fronteira.

O Ministério da Saúde continuará a “lapidar” o protocolo e contará com o apoio e avaliação do Conselho de Defesa Nacional (Codena).

Com este protocolo para Ciudad del Este, o Paraguai avança aos poucos na abertura gradativa de suas fronteiras, a partir desta segunda-feira começaram os voos com Montevidéu (Uruguai).

No entanto, a abertura total será feita em coordenação com os países membros do Fórum para o Progresso da América do Sul (Prosur), conforme anunciado há algumas semanas pelo chanceler do Paraguai, Antonio Rivas.

O Paraguai acumula 28.367 casos de coronavírus desde março, com 539 óbitos e 14.814 recuperados, elevando o número de casos ativos para 13.134.