Internacional Passagem do ciclone Yass deixa ao menos quatro mortos na Índia

Passagem do ciclone Yass deixa ao menos quatro mortos na Índia

Pelo menos 1,5 milhão de pessoas precisaram deixar suas casas nos estados de Bengala Ocidental e Odisha, no leste do país

Soldados indianos ajudam a resgatar moradores do estado de Bengala Oriental

Soldados indianos ajudam a resgatar moradores do estado de Bengala Oriental

Dibyangshu Sarkar / AFP - 26.5.2021

Ao menos quatro pessoas morreram nesta quarta-feira (26) na passagem do ciclone Yaas pela região leste da Índia, o segundo fenômeno do tipo a afetar em poucos dias um país que luta contra a pandemia de coronavírus.

Leia também: Índia retira 1 milhão de pessoas de suas casas antes de ciclone

Os ciclones são uma ameaça habitual no norte do Oceano Índico, mas muitos cientistas afirmam que são cada vez mais frequentes e graves em consequência da mudança climática.

Apenas uma semana depois da passagem do ciclone Tauktae, que matou 155 pessoas no oeste da Índia, o ciclone Yaas obrigou 1,5 milhão de moradores a abandonarem suas casas nos estados de Bengala Ocidental e Odisha.

A primeira-ministra de Bengala Ocidental, Mamata Banerjee, disse que a cidade de Digha ficou "inundada" após ondas de até quatro metros de altura e informou que duas pessoas morreram na localidade.

Ela detalhou que uma pessoa tinha morrido depois de ter sido "arrastada pelo mar" e outra, "depois do desabamento da sua casa".

Em Odisha, dois homens morreram na queda de árvores, afirmaram as autoridades, segundo as quais as linhas elétricas foram arrancadas.

O ciclone provocou chuvas torrenciais e ventos de até 155 km/h.

"Nunca em minha vida eu vi uma tempestade assim", disse Purnendu Jana, morador de Digha. "A água pode atravessar a estrada principal pela primeira vez", completou.

Quase 20.000 casas foram danificadas e várias ilhas foram inundadas com a ruptura de represas, segundo Banerjee.

Últimas