Coronavírus

Internacional Pentágono ordena vacinação obrigatória a todos os militares

Pentágono ordena vacinação obrigatória a todos os militares

Medida se estende a todo o efetivo, tanto na ativa quanto na reserva, que ainda não foi imunizado contra a covid-19

Agência EFE
Lloyd Austin, secretário de Defesa dos EUA, emitiu a ordem nesta quarta

Lloyd Austin, secretário de Defesa dos EUA, emitiu a ordem nesta quarta

Michael Reynolds / EFE - EPA - 19.8.2021

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, ordenou nesta quarta-feira (25) a vacinação obrigatória e imediata contra a covid-19 para todos os militares do país.

Leia também: Brasileiros estão liberados para entrar na Espanha sem quarentena

Em comunicado enviado aos responsáveis de todos os departamentos militares, Austin pediu a imunização de todos os efetivos — tanto aqueles que estão na ativa como os da reserva — que ainda não se vacinaram.

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, explicou em entrevista coletiva que serão administradas as vacinas que tiverem sido completamente aprovadas pela Food and Drug Administration (FDA).

Até agora, o único imunizante a ter recebido a aprovação completa da FDA é o da Pfizer. As outras duas vacinas que estão sendo administradas no país — Moderna e Janssen — só têm autorização para o uso emergencial.

Questionado sobre a possibilidade de haver militares receosos com a vacinação, Kirby enfatizou que esta é "uma ordem legal".

"E antecipamos que nossas tropas vão seguir as ordens legais. Quando você ergue a mão direita e faz o juramento, é o que concorda em fazer", declarou.

No entanto, o porta-voz acrescentou que os comandantes têm "muitos instrumentos disponíveis" para aumentar as taxas de vacinação e para conseguir fazer com que os soldados tomem "a decisão certa sem terem de recorrer a ações disciplinares".

Últimas