Coronavírus

Internacional Pequim declara guerra ao novo coronavírus após casos em mercado

Pequim declara guerra ao novo coronavírus após casos em mercado

Em alerta, capital da China coloca mais de 100 mil agentes supervisionando comunidades residenciais para evitar propagação da covid-19

  • Internacional | Da EFE

Stringer / EFE-EPA - 15.6.2020

O governo de Pequim, na China, lançou uma mensagem de alerta nesta segunda-feira (15), em que admite o início de uma batalha para conter uma segunda onda de propagação do novo coronavírus, depois do registro de um grande número de casos nos últimos dias.

"Pequim entrou em um período extraordinário. População e comunidades devem trabalhar rapidamente, em estado de guerra, para prevenir a transmissão na capital", afirmou Xu Ying, funcionário do alto escalão da administração municipal.

Segundo o representante do governo da capital, mais de 100 mil agentes públicos estão supervisionando 7.120 comunidades residenciais, para evitar uma propagação em massa do novo coronavírus entre a população".

Foram confirmados 36 novos casos de infecção na cidade nas últimas 24 horas. Pequim vem fazendo testes com todas as pessoas que tiveram algum contato com o mercado de alimentos frescos de Xinfadi, o maior e mais importante da região metropolitana.

Mercado é foco de novo surto de covid-19

O estabelecimento, que tem 1,5 mil funcionários e mais de 4 mil pontos de venda, está fechado desde sábado. Todos que estiveram recentemente no local ou sabem que mantiveram contato com alguém que se enquadra nessa condição devem ficar em casa, conforme recomendação das autoridades.

Apenas no domingo, 76.499 pessoas fizeram testes para o novo coronavírus, sendo que 59 apresentaram resultado positivo, segundo explicou Gao Xiaojun, porta-voz da comissão de saúde da cidade.

Ontem, a vice-primeira ministra da China, Sun Chunlan, cobrou que medidas firmes fossem tomadas para deter a propagação do novo coronavírus, assim como ampla investigação epidemiológica, com rastreamento exaustivo dos infectados, para identificar e controlar a fonte de infecção.

Além disso, a representante do governo central fez um apelo para que a população cumpra de maneira integral as medidas de prevenção e que todos façam o possível para identificar casos confirmados e suspeitos.

Nível de alerta máximo

O bairro de Huaxiang, no distrito de Fengtai, onde está localizado o mercado, teve o nível de alerta elevado ontem para "de alto risco". Outras seis áreas tiveram elevação para o nível médio.

Hoje, a população de dez comunidades próximas ao mercado de Yuquandong, no distrito de Haidian, entraram em confinamento obrigatório, por uma possível relação com os casos de Xifandi, segundo veiculou a emissora de televisão CGTN.

A cidade de Baoding, na província de Hebei, onde foram contabilizados três novos casos de infecção pelo novo coronavírus, decretou "alerta de guerra", para evitar que uma onda alcance a região, que está a 150 quilômetros de Pequim.

Últimas