Coronavírus

Internacional Pequim usará vacina chinesa como critério para concessão de visto

Pequim usará vacina chinesa como critério para concessão de visto

País, que fechou fronteiras em março de 2020, está estudando suavizar restrições para permitir o retorno de alguns estrangeiros

China vai permitir entrada de vacinados com vacina chinesa

China vai permitir entrada de vacinados com vacina chinesa

Xinhua/Zhang Yuwei

A China está disposta a suavizar suas restrições fronteiriças para permitir o retorno de alguns estrangeiros, incluindo aqueles procedentes de Estados Unidos, Índia e Paquistão, desde que tenham sido vacinados contra a covid-19 com um imunizante de fabricação chinesa.

O país se fechou para a maioria dos estrangeiros desde março passado para conter a propagação do coronavírus. O contágio foi, em grande medida, controlado no país. Deixou muitas pessoas no exterior, apesar de terem trabalho e família na China.

Agora, embaixadas chinesas em vários países emitiram avisos, indicando que abrirão as solicitações de visto para algumas pessoas, desde que tenham sido imunizadas com uma vacina chinesa.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, a embaixada da China nos Estados Unidos afirmou que começará a tramitar os pedidos dos "solicitantes de visto inoculados com vacinas chinesas contra a covid-19".

As embaixadas chinesas em outros países, como Índia, Paquistão, Filipinas, Itália e Sri Lanka, publicaram declarações similares.

Pequim está promovendo sua campanha de vacinação para toda sua população com quatro vacinas de produção própria. Ainda não aprovou nenhuma vacina de fabricação estrangeira.

Últimas