Peru tem maior mortalidade do mundo por coronavírus

Além de mortes sob suspeita que ainda não foram contabilizadas oficialmente, os números representam 85,8 mortes por 100.000 habitantes

Pacientes com covid-19 recebem atendimento em hospital em Lima, no Peru

Pacientes com covid-19 recebem atendimento em hospital em Lima, no Peru

Sergi Rugrand/Archivo/ EFE/ 26.08.2020

O Peru se tornou o país com a maior mortalidade do mundo por covid-19 nesta quarta-feira (26), depois que a Bélgica corrigiu seu número de mortes do coronavírus e subtraiu 121 mortes de seu balanço do impacto da doença.

A retificação das autoridades belgas fez com que o Peru detivesse agora aquele recorde mundial, marca que faltavam dias para chegar, pois o surto está longe de ser controlado e centenas de mortes ocorrem no sexto país do mundo com os casos mais confirmados acumulando mais de 607.000 infecções.

Leia mais: Peru sofre consequências da pandemia na saúde e na economia

As 28.000 mortes pelo vírus SARS-CoV-2 registradas no Peru se traduzem em uma mortalidade de 85,8 mortes por 100.000 habitantes, resultado da divisão do número de mortes pela população nacional de 32,6 milhões de habitantes, segundo o dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística e Informática (INEI).

Por sua vez, a nova taxa de mortalidade por coronavírus na Bélgica era de 85,5 mortes por 100.000 habitantes, agora registrando 9.878 mortes em uma população de pouco mais de 11,5 milhões de habitantes.

O governo belga fez essa correção para baixo em seu número de mortes por coronavírus depois de considerar inicialmente os casos suspeitos como um dos números oficiais para a pandemia.

A retificação foi anunciada nesta quarta-feira após uma análise detalhada de uma série de mortes em lares de idosos que foram contadas duas vezes ou cujas causas de morte não correspondiam aos sintomas produzidos pelo coronavírus.

Mortes sob suspeita

Isso contrasta com o caso do Peru, onde ainda existem milhares de mortes suspeitas por coronavírus que não foram incluídas nos relatórios do governo.

No total, são mais de 65 mil mortes a mais registradas desde o início da pandemia em relação aos anos anteriores, pois, desde março, as mortes em todo o país aumentaram 120% em relação aos dois anos anteriores.

As mortes suspeitas no Peru somam 10.443, segundo o último relatório publicado em 18 de agosto pelo Centro Nacional de Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças do Ministério da Saúde.

Parentes enterram familiar vítima da covid em cemitério de Lima, no Peru

Parentes enterram familiar vítima da covid em cemitério de Lima, no Peru

Paolo Aguilar/ EFE / 21.08.2020

Nono país com mais mortos

Sem contar os casos suspeitos e apenas com as mortes confirmadas após ter testado positivo nos testes de descarte, o Peru é o nono país do mundo em número de mortes.

Embora os Estados Unidos sejam o país com maior número de mortos, registrando quase 180 mil, sua taxa de mortalidade é inferior à do Peru, com 350 milhões de habitantes e em torno de 54 óbitos por 100 mil habitantes.

A mesma situação ocorre no Brasil, segundo lugar na lista em número de óbitos, somando 116 mil, mas em uma população de 210,1 milhões de pessoas se traduz em 55 óbitos por 100 mil habitantes.

México tem o dobro de mortos

A letalidade do coronavírus no Peru até agora é de 4,8%, o que significa que quatro em cada cem pessoas infectadas pelo vírus SARS-CoV-2 morrem, longe da taxa do México, que é de 10,8 %.

No entanto, a taxa de mortalidade no México é quase metade da do Peru, com 49 mortes por 100.000 habitantes.

Depois do Peru e da Bélgica, os próximos países com maiores taxas de mortalidade são o Reino Unido e a Espanha, com 62 e 61 mortes por 100.000 habitantes, respectivamente.

Durante o período pandêmico, o Sistema Nacional de Mortes (Sinadef) registrou picos de quase 700 óbitos em todo o país por qualquer causa, mas esses valores vêm diminuindo há duas semanas em uma lenta redução aos valores pré-pandêmicos que eram cerca de 200 mortes por dia.