Polícia acha 26 crianças atrás de parede falsa em creche nos EUA

Vítimas ficavam no porão da casa, onde operava um 'estabelecimento educativo' denunciado por superlotação, segundo autoridades locais

Uma mulher da cidade de Colorado Springs, ao sul de Denver, nos Estados Unidos, escondia 26 crianças menores de 3 anos atrás de uma parede falsa no porão de casa, onde operava uma creche denunciada por superlotação, informaram as autoridades locais nesta sexta-feira.

Leia também: Bebê de nove meses é deixada na creche e sai com fratura no fêmur

A Polícia de Colorado Springs e o Departamento de Serviços Humanos (DHS, sigla em inglês) do Colorado suspenderam todas as atividades da chamada Play Mountain Place, de propriedade de Carla Faith, de 58 anos.

Na quarta-feira passada, policiais prenderam três adultos – dois deles estavam escondidos com as crianças – na casa, mas todos foram liberados posteriormente.

Faith, que não colaborou quando as autoridades entraram em contato, não foi detida.

As investigações começaram no início da semana, quando um morador local pediu para que a policía visitasse a creche para checar a situação das crianças.

Quando os agentes chegaram e revistaram o local, não encontraram crianças.

Em uma nova revista, as autoridades escutaram barulhos de crianças. Logo depois, descobriram a parede falsa.

A Polícia de Colorado Springs abriu uma investigação por "crimes contra menores relacionados com abuso ou negligência infantil".

Enquanto isso, o DHS investiga se Faith tinha licença válida para oferecer serviços de creche em Colorado Springs.

Nos anos anteriores foram impostas restrições a essas atividades por descumprimento da quantidade mínima de adultos monitorando as crianças.

Segundo o DHS, Faith tem licenças em vários outros lugares. Essas operações estão sendo investigadas.

Todas as licenças de Faith foram suspensas e toda a informação sobre seus serviços foi apagada do site do DHS, de acordo com as autoridades.

O DHS e o Departamento de Polícia de Colorado Springs já coorderam a entrega das crianças aos pais e responsáveis, segundo o porta-voz policial James Skolik.