Internacional Polícia nigeriana descobre fábrica de venda de crianças com 17 adolescentes grávidas

Polícia nigeriana descobre fábrica de venda de crianças com 17 adolescentes grávidas

Jovens tinham entre 14 e 17 anos e engravidavam para entregar os bebês para o tráfico internacional de pessoas

Polícia nigeriana descobre fábrica de venda de crianças com dezessete adolescentes grávidas

As 17 jovens entre 14 e 17 anos foram encontradas em diferentes estágios de gravidez

As 17 jovens entre 14 e 17 anos foram encontradas em diferentes estágios de gravidez

Reprodução/ vanguardngr.com

A imprensa nigeriana noticiou, na última sexta-feira (10), o desmantelamento de uma fábrica de bebês na cidade de Umuaka, Estado de Imo. Dezessete garotas entre 14 e 17 anos eram mantidas no local e deveriam entregar seus filhos para o tráfico internacional de pessoas.

A polícia do Estado nigeriano de Imo prendeu o suposto pai das crianças, de 23 anos, e o guarda que vigiava a casa onde estavam as jovens. Onze crianças estavam no local e provavelmente seriam vendidas, afirmou o porta-voz da polícia.

De acordo com a mídia local, uma mulher identificada como "Dama um mil" foi responsável pela a organização do esquema.

Pesadelo sem fim: conheça mulheres que passaram vários anos nas mãos de sequestradores

Menina queimada por cigarro da mãe quando era bebê supera dificuldades e completa os estudos

Conheça os riscos que as mulheres enfrentam pelo mundo

Na terça-feira (7), as autoridades alegaram que as 17 jovens foram encontradas em diferentes estágios de gravidez. Na ocasião, as garotas denunciaram o esquema e afirmaram que eram alimentadas apenas uma vez por dia e não tinham autorização para deixar o local.

O jornal francês Le Parisien noticiou que o tráfico humano é uma prática frequente na Nigéria e citou que, em 2011, 32 jovens grávidas foram liberadas sob as mesmas condições. Na época, as garotas disseram que cada criança seria vendida por cerca de R$ 385 (147 euros).

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia