Novo Coronavírus

Internacional Por coronavírus, cidade chinesa barra importação de congelados

Por coronavírus, cidade chinesa barra importação de congelados

Guangzhou, no sul da China, suspenderá importação de carne e frutos do mar após achar vírus em frango brasileiro e camarão do Equador

  • Internacional | Da EFE

China já tem 10 resultados positivos detectados em produtos congelados desde julho

China já tem 10 resultados positivos detectados em produtos congelados desde julho

Tingshu Wang / Reuters - 23.9.2020

A cidade de Guangzhou, no sul da China, capital da província de mesmo nome, suspenderá temporariamente a importação de carne congelada e frutos do mar do exterior depois que três funcionários de uma rede de supermercados na metrópole vizinha de Shenzhen testaram positivo para o novo coronavírus.

As autoridades também realizarão testes nesses tipos de produtos, que não podem ser vendidos sem uma inspeção prévia, de acordo com uma nova diretriz local.

SAIBA MAIS: China detecta coronavírus em carne de frango importada do Brasil

"É preciso garantir a segurança desses alimentos, para os quais a importação de carnes congeladas e frutos do mar das áreas afetadas pela pandemia será suspensa. Da mesma forma, todos os funcionários em contato com esses produtos devem ser testados semanalmente para a detecção do coronavírus", diz o comunicado.

Segundo o jornal Guangzhou Daily, os supermercados da cidade também devem desinfetar suas instalações periodicamente.

Na província de Guangzhou, foram encontradas três amostras positivas de coronavírus em 145,9 mil testes realizados, de acordo com o governo provincial, enquanto o país acumulou dez resultados positivos detectados em embalagens e superfícies de amostras de produtos congelados desde julho, acrescenta a imprensa local.

Outras cidades podem adotar proibição

Especialistas citados pelo Global Times disseram hoje que esta proibição pode ser estendida a outras cidades chinesas: "As cadeias de frio podem ter contribuído para a transmissão do vírus. Baixas temperaturas e umidade favorecem a sobrevivência do patógeno", disse o especialista Mei Xinyu ao jornal.

"Há preocupação com o transporte desses produtos porque as medidas de controle e prevenção em alguns países estrangeiros não são tão rígidas como na China", acrescenta.

A medida ocorre depois que um funcionário da rede Hema Fresh, pertencente ao Grupo Alibaba, apresentou resultado positivo para covid-19 na cidade de Shenzhen, e ao rastrear seus contatos próximos foi constatado que dois colegas de trabalho e três familiares, que eram assintomáticos, também tinham sido contaminados.

Com isso, a rede fechou 21 lojas naquela cidade e está testando todos os produtos e funcionários.

Coronavírus em frango brasileiro

Na última sexta-feira, amostras de um lote de asas de frango congeladas importadas do Brasil deram positivo para ácido nucleico.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças local informou que o vírus foi encontrado "na superfície" de uma amostra desse produto, enquanto a Câmara Municipal de Shenzhen indicou que as asas eram da empresa Aurora, o terceiro maior processador de frango e carne de porco do Brasil.

Um dia antes, na última quinta-feira, uma inspeção de rotina em um restaurante da cidade oriental de Wuhu havia detectado o vírus na embalagem externa do camarão branco do Equador, o que já havia acontecido no dia 10 de julho com a embalagem deste frutos do mar de três empresas equatorianas.

E na quarta, amostras das embalagens de peixe congelado em uma cidade portuária da província de Shandong, também no leste do país, também testaram positivas, embora neste caso o país de origem não tenha sido indicado.

A imprensa chinesa tem mostrado preocupação com a gravidade da pandemia na América Latina, com mais de 5,6 milhões de casos confirmados, assim como no Brasil e Equador e o risco que o vírus na embalagem, e não no próprio produto , possa ser transmitido aos consumidores.

Últimas