Novo Coronavírus

Internacional Portugal antecipa desconfinamento e abre fronteira com Espanha

Portugal antecipa desconfinamento e abre fronteira com Espanha

Ritmo de recuperação do país permitiu que o plano seja colocado em prática já no próximo sábado (1º)

Estabilização dos contágios permitiu uma maior velocidade na reabertura

Estabilização dos contágios permitiu uma maior velocidade na reabertura

José Sena Goulão / EFE - EPA - 19.4.2021

Com a estabilização dos contágios por coronavírus, Portugal antecipará em dois dias a última fase de seu plano de saída gradual do confinamento, inicialmente prevista para a próxima segunda-feira (29), e reabrirá a fronteira terrestre com a Espanha.

Leia também: Portugal suspenderá estado de emergência no próximo sábado

"Podemos dar um passo adiante para a próxima etapa do desconfinamento", anunciou o primeiro-ministro português, António Costa, em entrevista coletiva, durante a qual destacou a evolução positiva que o país manteve durante o processo de cancelamento gradual de medidas de combate ao vírus SARS-CoV-2, inicial em 15 de março.

Será o último alívio para as restrições impostas desde 15 de janeiro, quando o governo decretou 'lockdown' diante de uma terceira onda de contágio muito dura, que colocou Portugal como o país do mundo com os mais altos índices de infecção e mortes por 100 mil habitantes.

Com o aval dos epidemiologistas, o país deixou para trás o estado de emergência - o mais alto nível de alerta, em vigor desde 9 de novembro. A partir de 1º de maio, irá para o estado de calamidade, um grau abaixo.

Mesmo assim, o premiê deixou um aviso. "O dever cívico do confinamento continua. Todos devemos evitar contatos desnecessários para que a pandemia não se agrave novamente", alertou.

Fim das restrições de horários

No próximo sábado, as restrições de horário dos restaurantes, que nos fins de semana só poderiam abrir até as 13h. A partir de então, como pediam os donos dos estabelecimentos, o fechamento deverá acontecer às 22h30 todos os dias, e o mesmo acontecerá com teatros e eventos culturais. Também aumentará o número máximo de pessoas permitidas por mesa, até dez em terraços e seis na área interna.

O horário comercial será estendido aos sábados e domingos, a capacidade máxima para casamentos e batizados será aumentada para 50% e todos os esportes serão autorizados, incluindo os de contato de alto risco, como artes marciais e rúgbi. As academias, que reabriram em 5 de abril, voltarão a ter aulas em grupo.

Apesar do desconfinamento, algumas limitações permanecem. O teletrabalho continuará sendo obrigatório até o fim do ano, e o consumo de álcool nas vias públicas continua proibido.

Além disso, os restaurantes só poderão servir bebidas alcoólicas com refeições, e os bares e boates permanecerão fechados, sem indicação de quando poderão reabrir.

As novas regras serão aplicáveis a 270 dos 278 municípios que compõem Portugal continental, enquanto os outros oito permanecem em fases anteriores de saída gradual da quarentena porque apresentam um risco maior de contágio.

Fronteiras reabertas

No sábado, também será aberta a fronteira terrestre com a Espanha, que está fechada desde 31 de janeiro. Apenas o trânsito de nativos, residentes e trabalhadores fronteiriços e transporte de mercadorias estavam autorizados.

Foi a segunda vez que os controles foram restabelecidos ao longo dos 1,2 mil quilômetros da chamada 'la raya hispano-lusa' durante a pandemia. Um primeiro fechamento esteve em vigor entre 17 de março e 30 de junho de 2020.

A abertura será bem-vinda na fronteira, onde autoridades políticas e civis, bem como o setor empresarial, insistiram nos últimos meses que a medida estava asfixiando a economia de suas regiões.

O presidente da região conhecida como Puerta de Europa, que inclui as regiões fronteiriças de Almeida (Portugal) e Ciudad Rodrigo (Salamanca), António Machado, disse hoje à Agência Efe que o saldo do segundo fechamento foi "extremamente negativo".

Com pouco mais de 10 milhões de habitantes, Portugal tem 836.033 casos confirmados do vírus e 16.974 mortes por covid-19 desde o início da pandemia.

Últimas