Novo Coronavírus

Internacional Portugal toma medidas para conter covid-19 na periferia de Lisboa

Portugal toma medidas para conter covid-19 na periferia de Lisboa

Governo decreta 'dever de recolhimento' em 19 regiões da área metropolitana da capital para tentar frear surtos de transmissão do novo coronavírus

  • Internacional | Da EFE

Passageiros usam máscaras em bonde na capital portuguesa

Passageiros usam máscaras em bonde na capital portuguesa

Rafael Marchante / Reuters - 23.6.2020

O governo de Portugal aprovou nesta quinta-feira (25), no Conselho de Ministros, o "dever geral de recolhimento" para 19 áreas da região metropolitana de Lisboa mais afetadas por surtos do novo coronavírus, uma tentativa de conter as cadeias de transmissão.

Leia também: Portugal nega 'descontrole' na região mais afetada por coronavírus

A medida significa que os residentes dessas 19 zonas ao norte de Lisboa só poderão deixar as residências para o que for considerado essencial: trabalhar, comprar alimentos e medicamentos.

Serão afetadas todas as localidades que compõem os municípios de Amadora e Odivelas, seis em Sintra, duas em Loures e Santa Clara, em Lisboa. Será proibida a reunião de mais de cinco pessoas nessas áreas.

Alerta em Lisboa

A região de Lisboa é a mais afetada pelo coronavírus SARS-CoV-2 no país, com um total de 17.767 casos confirmados de covid-19 desde a chegada da pandemia.

Como medida intermediária, o restante da região metropolitana de Lisboa passará para a fase de contingência, uma situação entre a de calamidade e a de alerta.

Esta decisão complemente as novas restrições adotadas na região desde a terça-feira passada, entre elas a proibição de reunião de mais de dez pessoas e o fechamento de todos os comércios a partir das 20h, exceto postos de gasolina, clínicas, farmácias, funerárias e instalações esportivas. Os supermercados poderão fechar às 22h.

Essas medidas buscam conter os diversos surtos detectados nas últimas semanas na região, que hoje concentra 77,1% dos novos casos registrados nas últimas horas (311 em nível nacional).

O Conselho de Ministros também aprovou que o restante de Portugal reduza o estado de alerta para o nível inferior. Em entrevista coletiva, o primeiro-ministro, António Costa, disse que os cidadãos não devem diminuir as medidas de prevenção.

A partir de agora, em Portugal serão aplicadas multas de 100 a 500 euros para as pessoas que não cumprirem as normas. As empresas que violarem as regras serão multadas entre 1 mil e 5 mil euros.

Costa ressaltou que Portugal é o sexto país da União Europeia que mais realiza testes de coronavírus por milhão de habitantes, atrás de Dinamarca, Lituânia, Reino Unido, Chipre e Espanha.

Últimas