Coronavírus

Internacional Prefeito de Nova York ironiza presidente Jair Bolsonaro no Twitter

Prefeito de Nova York ironiza presidente Jair Bolsonaro no Twitter

Bill de Blasio marcou o governante brasileiro em um publicação com o site que mostra os locais de vacinação contra covid em NY

  • Internacional | Lucas Ferreira, do R7

Jair Bolsonaro foi aos Estados Unidos para participar da Assembleia Geral da ONU

Jair Bolsonaro foi aos Estados Unidos para participar da Assembleia Geral da ONU

Michael M. Santiago / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP - 20.09.2021

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, ironizou o presidente Jair Bolsonaro em sua conta oficial no Twitter, na noite desta segunda-feira (20). O americano marcou o chefe do executivo brasileiro em um tweet com um link que aponta os locais de vacinação contra o novo coronavírus na cidade.

Horas antes, de Blasio afirmou em uma entrevista coletiva que desejava que todos os líderes mundiais presentes na Assembleia Geral da ONU, que acontecerá em Nova York, estivessem vacinados. O prefeito citou nominalmente Bolsonaro durante o discurso.

“Precisamos mandar uma mensagem a todos os líderes mundiais, principalmente a Bolsonaro, do Brasil, de que se você pretende vir aqui, precisa ser vacinado. Se você não quer ser vacinado, não se incomode em vir, porque todos devem estar seguros juntos.”

Em encontro também nesta segunda com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, Bolsonaro afirmou que ainda não tomou a vacina contra o novo coronavírus.

O premiê do Reino Unido brincou com o presidente dizendo que a AstraZeneca é uma ótima vacina e que ele mesmo já havia tomado as duas doses. Ao olhar para Bolsonaro aguardando sua resposta, Johnson apenas viu o governante brasileiro dizer que “ainda não” havia sido imunizado contra a covid-19.

Assembleia Geral da ONU

Bolsonaro continuará a tradição brasileira no evento e será o primeiro chefe de Estado a discursar na 76ª Assembleia Geral da ONU, na próxima terça-feira (21). A participação do presidente se tornou incerta após a organização informar que exigiria às delegações comprovantes de imunização contra covid-19, o que depois foi desconsiderado.

Apesar da cidade de Nova York exigir comprovante de vacinação para circular em prédios públicos, a ONU é reconhecida como território internacional, portanto não está sujeita às regras de nenhum país.

Últimas