Coronavírus

Internacional Premiê britânico está isolado após contato com caso de covid-19

Premiê britânico está isolado após contato com caso de covid-19

Johnson e ministro das Finanças se reuniram com ministro da Saúde, que confirmou teste positivo no sábado, na última semana

AFP
Johnson é isolado depois de ter contato com caso positivo de covid-19

Johnson é isolado depois de ter contato com caso positivo de covid-19

Peter Nicholls/Reuters - 14.7.2021

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, foi forçado a se isolar depois de o ministro da Saúde testar positivo para covid-19, na véspera do levantamento das restrições ligadas à pandemia. Na segunda-feira (19), a Inglaterra suspenderá as medidas sanitárias, dia apelidado de "Dia da Liberdade", que vem no meio do aumento das infecções pela variante Delta.

Johnson e o ministro das Finanças Rishi Sunak "foram contatados pelo serviço de saúde pública porque estavam em contato com alguém que testou positivo para covid-19", disse o gabinete do primeiro-ministro britânico neste domingo (18).

Ambos se encontraram esta semana com o ministro da Saúde, Sajid Javid, que anunciou no sábado que seu teste foi positivo para coronavírus.

Um porta-voz de Downing Street, sede do governo britânico, indicou inicialmente que Boris Johnson e Rishi Sunak escapariam do isolamento completo porque "participam de um programa piloto de testes diários" que "permite que continuem trabalhando em Downing Street".

No entanto, após a fúria que isto provocou e a denúncia da oposição de que o governo "está acima da lei", Downing Street anunciou duas horas depois que ambos cumprirão o período de isolamento.



Boris Johnson "continuará a conduzir reuniões remotas com ministros" da residência de campo dos chefes de governo britânicos em Chequers, no noroeste de Londres.

O Reino Unido é um dos países da Europa mais afetados pelo covid-19, com mais de 128 mil mortes, e as infecções aumentaram durante semanas, ultrapassando 54 mil casos diários no sábado.

Apesar destes números, Johnson anunciou o levantamento quase total das restrições que continuavam em vigor na Inglaterra, incluindo a obrigação de usar máscara ou distanciamento social, enaltecendo, em vez disso, a "responsabilidade individual" de cada um.

Recuperação da economia

O Reino Unido viu sua economia ser duramente atingida por sucessivos bloqueios, com o PIB caindo quase 10% em 2020.

E o estado gastou mais de 400 bilhões de libras (R$ 2,8 trilhões) para amortecer o golpe, à custa de um déficit público recorde.

Diante da pressão crescente de uma parte do Partido Conservador, o governo decidiu reabrir totalmente com base em sua campanha de vacinação bem-sucedida: dois terços dos 55 milhões de adultos já receberam duas doses e as vacinas se mostraram eficazes contra a maior parte de hospitalizações e mortes.

Assim, na última etapa de uma longa e lenta falta de levantamento das restrições, iniciada em março, o trabalho remoto deixará de ser recomendado, as casas noturnas poderão reabrir e os teatros e estádios receberão lotação plena.

Máscaras em locais fechados e distanciamentos sociais também deixarão de ser obrigatórias, decisões criticadas por grandes especialistas.

Últimas