Terror na Europa
Internacional Presidente da França tem nova reunião para discutir medidas de segurança no país 

Presidente da França tem nova reunião para discutir medidas de segurança no país 

Esta é a quarta reunião de crise mantida pelo Executivo desde o atentado terrorista

Presidente da França tem nova reunião para discutir medidas de segurança no país 

Polícia mata três terroristas que atacaram o Charlie Hebdo

Polícia mata três terroristas que atacaram o Charlie Hebdo

Christian Hartmann/08.01.2015/Reuters

O presidente da França, François Hollande, reuniu seu gabinete de crise novamente neste sábado (10) para abordar as medidas de segurança no país e os planos para a atuação das forças da ordem na manifestação prevista para o próximo domingo (11), em favor da unidade e contra o terrorismo.

Ao encontro, que teve início por volta das 8h30 locais (5h30 de Brasília) no Palácio do Eliseu, sede da presidência francesa, compareceram o primeiro-ministro, Manuel Valls, e os titulares de Interior, Defesa, Justiça e Cultura, entre outros.

Trata-se da quarta reunião de crise mantida pelo Executivo desde o atentado terrorista de quarta-feira (7) contra o jornal Charlie Hebdo, que deixou 12 mortos e teve como desdobramentos o assassinato de um policial municipal na quinta-feira, em Paris, e dois incidentes envolvendo a tomada de reféns ontem, que terminaram com a morte dos três sequestradores e de quatro reféns. O gabinete também é integrado pelos responsáveis dos principais serviços de segurança do país.

Ataques em Paris expõem falhas de inteligência, diz especialista

Mais de 88 mil efetivos foram mobilizados nas operações de busca e captura dos suspeitos. A polícia ainda está à procura de Hayat Boummedienne, companheira de Amedy Coulibaly, o terrorista responsável pela tomada de reféns no mercado judeu de Paris. 

Terrorista disse aos reféns do supermercado em Paris que atuava em nome do Estado Islâmico

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, anunciou neste sábado (10) que decidiu reforçar o atual dispositivo de proteção antiterrorista Vigipirate com meios adicionais para proteger certas instituições e lugares de culto. A decisão foi tomada ao término da quinta reunião de crise do Executivo desde o atentado terrorista. 

Nesta semana, Hollande elogiou a ação das forças de segurança.

Brasileira que vive em Paris relata medo, muda rotina e avisa: 'Eu não vou sair de casa no fim de semana'