Presidente do México: Visita a Washington foi 'muito favorável'

Em entrevista coletiva, López Obrador agradeceu aos migrantes mexicanos nos Estados Unidos pelo apoio que recebeu em Washington

López Obrador visitou os EUA nesta semana para se encontrar com Donald Trump

López Obrador visitou os EUA nesta semana para se encontrar com Donald Trump

Henry Romero/Reuters - 9.3.2020

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, descreveu como "muito favorável" sua visita a Washington para se encontrar com mandatário dos Estados Unidos, Donald Trump, e o agradeceu pelo tratamento "respeitoso".

"Consideramos que foi um passeio, uma visita, muito favorável por causa dos benefícios para o nosso povo e para a nossa nação", disse o governante mexicano na primeira aparição pública após o retorno ao país natal.

López Obrador visitou os EUA nesta semana para se encontrar com Donald Trump no dia 8 de julho e celebrar a entrada em vigor, em julho, do novo tratado entre México, Estados Unidos e Canadá.

Aproveitando a entrevista coletiva matinal do Palácio Nacional, López Obrador agradeceu aos migrantes mexicanos nos Estados Unidos pelo apoio que recebeu em Washington, onde se reuniram para ver o presidente mexicano.

"Alguns até nos acompanharam com uma distância saudável. Quero agradecê-los pelo apoio, solidariedade e confiança", declarou.

O presidente mexicano comentou que visita a Washington - sua primeira viagem ao exterior como presidente - tinha como objetivo representar todos os mexicanos, tanto os que vivem dentro do país como em outras nações.

López Obrador garantiu que o povo mexicano é um "exemplo por sua força cultural, por sua grandeza" e agradeceu pelo apoio que recebeu de empresários mexicanos antes do encontro com Trump.

Presidente defendeu acordos econômicos

Além disso, defendeu a importância do acordo entre México, EUA e Canadá, que, segundo ele, ajudará "muito" os trabalhadores e empresários de todo o país, um tratado comercial que chega em um momento "oportuno" diante de uma economia "afetada" pela pandemia da covid-19.

"Em nenhuma outra região do mundo existe um tratado assim, um acordo com estas características para promover investimentos e criar empregos", resumiu.

Antes de dar a palavra à ministra da Economia, Graciela Márquez, e ao ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, o presidente mexicano encerrou seu primeiro discurso agradecendo ao governo dos Estados Unidos e a Donald Trump pelo tratamento "respeitoso" e "cordial".

Questionado na entrevista coletiva, o governante explicou que "o convite para visitar o México está aberto ao presidente Trump", o que seria um gesto de "amiztrade".

"Mas, devido às circunstâncias eleitorais (americanas), não há possibilidade de o presidente Trump nos visitar agora", completou.

No dia 8 de julho, Trump e López Obrador celebraram o novo acordo de livre-comércio e trocaram elogios, evitando confrontos e deixando de lado as questões mais espinhosas de natureza bilateral.