Reino Unido

Internacional Presidente dos EUA, Joe Biden, lamenta morte de príncipe Philip

Presidente dos EUA, Joe Biden, lamenta morte de príncipe Philip

Em nota, líder destacou legado do duque de Edimburgo e desejou as 'mais profundas' condolências à família real

  • Internacional | Do R7

Joe Biden lamenta morte do príncipe Philip

Joe Biden lamenta morte do príncipe Philip

Darrin Zammit Lupi/Reuters - 29.4.2001

O presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou a morte do príncipe Philip na manhã desta sexta-feira (9) e mandou suas “mais profundas condolências” à família real.

“Em nome de todas as pessoas dos Estados Unidos, nós mandamos as nossas mais profundas condolências à Vossa Majestade, a rainha Elizabeth 2ª, a toda a família real, e a todas as pessoas do Reino Unido pela morte do príncipe Philip, o duque de Edimburgo”, disse em nota.

“Ao longo de seus 99 anos de vida, ele viu o mundo mudar dramática e repetidamente. Desde seu serviço durante a Segunda Guerra Mundial, aos seus 73 anos ao lado da rainha e sua vida pública inteira, o príncipe Philip se dedicou às pessoas do Reino Unido, da Commonwealth e a sua família”, analisou o presidente americano.

“O impacto de suas décadas de serviço público dedicado é evidente nas causas nobres que ele levantou como patrono, os seus esforços na luta ao meio ambiente, aos membros das forças armadas que ele apoiou, aos jovens que ele inspirou e muito mais. Seu legado vai viver não apenas pela sua família, mas em toddas as ações de caridade que ele moldou. Jill e eu vamos manter a rainha e os filhos, netos e bisnetos do príncipe em nossos corações durante esse tempo”, concluiu.

Outros líderes mundiais também lamentaram a morte do príncipe.

Philip faleceu “em paz” no Castelo de Windsor, onde estava com a rainha, anunciou o Palácio de Buckingham. Ele tinha 99 anos e passou um mês internado em Londres, em março.

Veja mais: Príncipe Philip, o marido da rainha e eterno 'rei das gafes'

Últimas