Internacional Presidente dos EUA, Joe Biden, lamenta morte de príncipe Philip

Presidente dos EUA, Joe Biden, lamenta morte de príncipe Philip

Em nota, líder destacou legado do duque de Edimburgo e desejou as 'mais profundas' condolências à família real

  • Internacional | Do R7

Joe Biden lamenta morte do príncipe Philip

Joe Biden lamenta morte do príncipe Philip

Darrin Zammit Lupi/Reuters - 29.4.2001

O presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou a morte do príncipe Philip na manhã desta sexta-feira (9) e mandou suas “mais profundas condolências” à família real.

“Em nome de todas as pessoas dos Estados Unidos, nós mandamos as nossas mais profundas condolências à Vossa Majestade, a rainha Elizabeth 2ª, a toda a família real, e a todas as pessoas do Reino Unido pela morte do príncipe Philip, o duque de Edimburgo”, disse em nota.

“Ao longo de seus 99 anos de vida, ele viu o mundo mudar dramática e repetidamente. Desde seu serviço durante a Segunda Guerra Mundial, aos seus 73 anos ao lado da rainha e sua vida pública inteira, o príncipe Philip se dedicou às pessoas do Reino Unido, da Commonwealth e a sua família”, analisou o presidente americano.

“O impacto de suas décadas de serviço público dedicado é evidente nas causas nobres que ele levantou como patrono, os seus esforços na luta ao meio ambiente, aos membros das forças armadas que ele apoiou, aos jovens que ele inspirou e muito mais. Seu legado vai viver não apenas pela sua família, mas em toddas as ações de caridade que ele moldou. Jill e eu vamos manter a rainha e os filhos, netos e bisnetos do príncipe em nossos corações durante esse tempo”, concluiu.

Outros líderes mundiais também lamentaram a morte do príncipe.

Philip faleceu “em paz” no Castelo de Windsor, onde estava com a rainha, anunciou o Palácio de Buckingham. Ele tinha 99 anos e passou um mês internado em Londres, em março.

Veja mais: Príncipe Philip, o marido da rainha e eterno 'rei das gafes'

Últimas