Primeiro navio a retomar cruzeiros enfrenta surto de covid-19

Ao menos três tripulantes do navio Hurtigruten tiveram resultados positivos para o teste do coronavírus, a embarcação está ancorada na Noruega

Navio de expedição Hurtigruten da MS Roald Amundsen na Noruega

Navio de expedição Hurtigruten da MS Roald Amundsen na Noruega

BreakingTravelNews/Flickr/ 17.02.2017

Integrantes da tripulação do cruzeiro Hurtigruten da MS Roald Amundsen apresentaram resultados positivos para o teste da covid-19. Ele foi o primeiro navio a retomar as atividades turísticas, com cerca de 200 passageiros, após o início da pandemia de coronavírus. Agora, a embarcação precisou ficar ancorada em um porto Tomso, na Noruega.

Pelo menos dois tripulantes do navio estão internados no Hospital Universitário no norte da Noruega, depois de terem sido isolados há alguns dias devido a outra doença. No total, três funcionários estão contaminados.

Leia mais: Cruzeiro com casos de coronavírus relata morte de 2 passageiros

Segundo a empresa, os todos os 160 tripulantes a bordo serão testados para saber se também estariam contaminados com o coronavírus. A empresa não divulgou se os funcionários foram testados antes de ingressarem ao navio. 

A Hurtigruten cancelou o cruzeiro que estava programado para navegar hoje para o arquipélago de Svalbard, e estava programado para chegar a Longyearbyen no dia 4 de agosto. A empresa também disse que entrou em contato com "todos os passageiros que estavam a bordo das últimas viagens do navio para fornecer informações e passar as orientações das autoridades".