Era Trump

Internacional Principais disputas estaduais definirão futuro político dos EUA

Principais disputas estaduais definirão futuro político dos EUA

Reputação de Trump está em jogo com os republicanos Brian Kemp, de 55 anos, na Geórgia, e Ron DeSantis, de 40 anos, na Flórida

Reuters
Eleitores esperam na fila para votar

Eleitores esperam na fila para votar

Rebecca Cook/Reuters/06-11-18

As disputas acirradas nos Estados norte-americanos da Geórgia e da Flórida, nas quais candidatos democratas negros enfrentam republicanos brancos apoiados pelo presidente Donald Trump, se destacam entre as três dúzias de corridas estaduais das eleições desta terça-feira.

Na Geórgia, Stacey Abrams almeja se tornar a primeira governadora negra da nação. Ela e Andrew Gillum, da Flórida, também seriam os primeiros governadores negros de seus Estados.

Eleições parlamentares podem definir futuro do governo Trump

Stacey, de 44 anos, e Gillum, de 39 anos, estão testando um novo caminho liberal em Estados do sul onde democratas tradicionais de centro vêm perdendo repetidamente. Eles tentam angariar o voto de jovens e minorias, que normalmente preferem os democratas, mas muitas vezes só vão às urnas em eleições presidenciais.

"É um experimento muito, muito grande", disse Jennifer Duffy, que analisa disputas estaduais para o apartidário Cook Political Report. "O comparecimento neste dois Estados contará muito".

A reputação de Trump está em jogo com os republicanos Brian Kemp, de 55 anos, na Geórgia, e Ron DeSantis, de 40 anos, na Flórida, já que seu apoio garantiu a indicação de ambos dentro de seu partido – mas acusações de insultos raciais vêm assombrando os dois candidatos, que negam as acusações.

Embora grande parte da atenção esteja em qual partido terá o controle do Congresso, republicanos e democratas estão se enfrentando em todo o país pelo poder na esfera estadual, que pode ajudá-los a impulsionar ou frear a agenda de Trump em temas como o sistema de saúde, o controle de armas e os direitos LGBT.

Os democratas, empenhados em se recuperar da perda de 13 Estados e mais de 90 cadeiras legislativas estaduais durante os anos do presidente e correligionário Barack Obama no poder, apresentaram seu maior número de candidatos legislativos em mais de três décadas.

Atualmente os republicanos têm 33 governadores e dois terços dos legislativos estaduais.

O resultado das eleições estaduais também pode afetar o controle futuro da Câmara dos Deputados.

Governadores e centenas de parlamentares eleitos neste ano estarão no cargo quando os distritos congressuais forem redesenhados após o censo de 2020. Em alguns Estados, o poder de um governador para assinar ou vetar mapas congressuais pode decidir o equilíbrio partidário.

Jennifer, do Cook Political Report, espera que os democratas conseguirão tirar entre seis e oito Estados dos republicanos, mas estes podem vencer em territórios democratas como Oregon e Connecticut.

Veja a galeria: Caravana de imigrantes chega à Cidade do México, rumo aos EUA

Últimas