Novo Coronavírus

Internacional Produto animal congelado segue como possível causa do coronavírus

Produto animal congelado segue como possível causa do coronavírus

Relatório detalha que fornecimento do mercado de Wuhan incluía animais que testaram positivo para covid no final de 2019

Origem do novo coronavírus pode estar ligado ao comércio de produtos animais congelados

Origem do novo coronavírus pode estar ligado ao comércio de produtos animais congelados

Portal Correio

A pista de uma possível origem do novo coronavírus de uma cadeia de frio é uma das alternativas deixadas em aberto nesta terça-feira (30) por uma equipe de pesquisadores que realizou uma investigação em Wuhan sobre como a pandemia da covid-19 foi desencadeada.

Segundo o relatório, pouco antes do fechamento do mercado de Huanan, em Wuhan, considerado o ponto de partida da propagação do vírus, foram avaliadas 923 amostras ambientais, das quais, 73 deram positivo.

"Isso revela uma contaminação generalizada das superfícies com o novo coronavírus, compatível com a introdução do vírus através de pessoas, animais ou produtos infectados", diz o texto.

O relatório detalha que o fornecimento do mercado incluía produtos de animais de mais de 20 países, mantidos em uma cadeia de frio, o que inclui alguns que deram positivo para a covid-19 do final de 2019 ou em que foram encontrados "parentes próximos" deste vírus.

Exames realizados ao longo de 2020 em outros mercados de Wuhan e atacadistas, não identificou indícios que o vírus circulava entre animais.

Ao invés disso, "o vírus foi encontrado em embalagens e produtos de outros países que forneceram produtos congelados à China, indicando que o patógeno "pode ser transportado a longas distâncias em produtos que façam parte da cadeia do frio", explica o longo relatório, que expõe hipóteses e evidências científicas em 123 páginas.

Os pesquisadores recomendam análises adicionais para rastrear a origem do novo coronavírus e de seus ancestrais mais próximos. Esta pista, sem dúvida, levará a investigações de animais suscetíveis em granjas no sudeste asiático, aponta o estado.

Últimas