Novo Coronavírus

Internacional Província do Equador proíbe casamentos por risco de contágio

Província do Equador proíbe casamentos por risco de contágio

Região está sob estado de exceção, que conta com 'toque de recolher obrigatório' e um confinamento absoluto 

Província do Equador proíbe casamentos

Província do Equador proíbe casamentos

Pixabay

O registro civil da província de Imbabura, no norte do Equador, anunciou na terça-feira (27) a suspensão total da realização de casamentos como medida para conter a propagação do novo coronavírus na região, onde está em vigor o estado de emergência aplicado para a maior parte do país.

Na última sexta-feira, a Direção Geral do Registro Civil havia decidido manter seus serviços nacionalmente, com exceção dos "casamentos fora de sede", enquanto o estado de emergência estivesse vigente.

No entanto, a coordenadora da Zona 1 do Registro Civil de Imbabura, Inés Almeida, informou no Twitter que "enquanto o estado de exceção durar, em Imbabura o serviço de casamentos estará suspenso", tanto nos cartórios como em outros locais.

Almeida também explicou que esta medida faz parte de uma resolução emitida em 24 de abril pelo Comitê de Operações de Emergência da província (COE-I).

O Equador conta com 24 províncias, e Imbabura é uma das 16 que estão sujeitas ao estado de emergência decretado pelo presidente do país, Lenín Moreno, no dia 21 de abril, para conter o aumento de casos de covid-19 e reduzir a pressão sobre os hospitais, que estão sobrecarregados devido à pandemia.

O estado de exceção decretado por "calamidade pública" e imposto até 20 de maio determina "toque de recolher obrigatório" de segunda a sexta-feira entre 20h e 5h, e um confinamento absoluto entre 20h de sexta-feira e 5h de segunda-feira.

O Equador registrou nesta terça-feira 554 novos casos de covid-19, elevando o total desde o início da pandemia para 375.329.

O número total de mortes confirmadas aumentou para 13.281, com 83 contabilizadas nas últimas 24 horas. Além disso, foram reportadas 5.108 "mortes prováveis" pela doença.

Últimas