Putin vai ao Kremlin; Rússia estuda relaxar isolamento

O presidente fez rara aparição no Kremlin durante isolamento. Autoridades disseram que melhorias na situação podem permitir alguns relaxamentos

Por semanas, Putin foi filmado em sua residência comandando reuniões por video

Por semanas, Putin foi filmado em sua residência comandando reuniões por video

Maxim Shemetov/ Reuters - 28.03.2019

O presidente russo, Vladimir Putin, fez uma aparição rara no Kremlin durante o isolamento nesta segunda-feira (25), depois que autoridades disseram que melhorias na situação relativa ao coronavírus podem permitir que a Rússia reabra algumas estâncias turísticas e relaxe as restrições em algumas regiões.

A Rússia, que relatou o terceiro maior número de casos de coronavírus do mundo, confirmou 8.946 infecções novas nesta segunda, o que elevou o número nacional a 353.427. Autoridades informaram 92 mortes novas, elevando o total a 3.633.

Moscou, a região mais afetada do país, está entrando na nona semana de isolamento. Seu prefeito, Sergei Sobyanin, disse que é cedo demais para suspender as restrições, mas permitiu que os cartórios abram na capital a partir de hoje.

Restrições

As fronteiras russas continuam fechadas, assim como escolas e a maior parte do comércio não essencial. O primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, exortou seus conterrâneos a não viajarem para o exterior durante as férias de verão.

Mishustin, que voltou a trabalhar na semana passada depois de se recuperar do coronavírus, aproveitou uma reunião de governo televisionada para dizer que as estâncias turísticas poderão reabrir totalmente quando a situação se normalizar.

"É melhor e mais seguro passar as férias em seu próprio país", disse o premiê.

Anna Popova, chefe da agência regulatória de saúde do consumidor, disse que 44 das mais de 80 regiões da Rússia estão em condição de suavizar as restrições do isolamento, o que permitiria que as pessoas fizessem caminhadas e que parte do comércio não essencial voltasse a funcionar.

Putin se encontrou pessoalmente com o chefe da estatal ferroviária russa em sua primeira aparição no Kremlin desde 9 de maio, quando a Rússia comemorou a vitória sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

Durante semanas, Putin foi filmado em sua residência comandando reuniões de governo por videoconferência em uma sala que críticos chamam de "o abrigo".

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, não respondeu de imediato quando indagado se Putin voltou a trabalhar normalmente no Kremlin.