Internacional Quadrilha que traficava pessoas para os EUA é presa em El Salvador

Quadrilha que traficava pessoas para os EUA é presa em El Salvador

Até o momento, 28 pessoas relacionadas ao esquema foram detidas pela polícia; grupo cobrava até R$ 61 mil das vítimas

AFP
Quadrilha prometia levar imigrantes salvadorenhos para a fronteira entre EUA e México

Quadrilha prometia levar imigrantes salvadorenhos para a fronteira entre EUA e México

Paul Ratje / AFP - 22.7.2021

A Justiça de El Salvador desarticulou uma organização centro-americana de tráfico de pessoas para os Estados Unidos que cobrava até US$ 12 mil (cerca de R$ 61,4 mil) de cada uma suas vítimas, informou o Ministério Público nesta quarta-feira (28).

Leia também: Pandemia aumentou o tráfico de pessoas, segundo os EUA

"Foi realizada uma operação que desarticulou uma estrutura de tráfico ilegal de pessoas que operava em nível regional", informou a instituição no Twitter.

A quadrilha operava há mais de uma década e era integrada por 35 pessoas, todas acusadas de "tráfico ilegal de pessoas e grupos ilícitos", segundo as autoridades.

Até o momento foram detidos 28 suspeitos de integrar a quadrilha, entre eles três supostos líderes: José Narciso Ramírez, ex-prefeito de San Francisco Menéndez (na fronteira entre El Salvador e Guatemala), Pedro Alfonso Aguirre e Wilfredo Castro Morán, informou a entidade judicial.

Os três líderes, que cobravam entre US$ 9 mil (cerca de R$ 46 mil) e US$ 12 mil (cerca de R$ 61,4 mil) por pessoa, "usaram diferentes rotas ilegais" para introduzir salvadorenhos, hondurenhos e nicaraguenses nos Estados Unidos, detalhou uma promotora encarregada do caso.

Em virtude da investigação, foram feitas 36 apreensões centradas em San Francisco Menéndez e na fronteiriça Las Chinamas, no departamento de Ahuachapán, oeste do país.

Também houve ações em Santa Ana e Sonsonate, no oeste do país, na capital San Salvador e nos departamentos de Usulután e Morazán (leste).

Últimas