Novo Coronavírus

Internacional Reino Unido exigirá dois testes de covid-19 para viajantes

Reino Unido exigirá dois testes de covid-19 para viajantes

Turistas precisam passar por quarentena de 10 dias, e chegados de países de risco ficarão em hotéis designados pelo governo

Reino Unido exigirá dois testes negativos de covid para viajantes

Reino Unido exigirá dois testes negativos de covid para viajantes

Phil Noble/Reuters - 8.2.2021

Todos os viajantes que chegarem ao Reino Unido terão que passar por dois testes de covid-19 durante a quarentena de dez dias atualmente necessária para evitar a entrada de novas variantes do coronavírus.

O Ministério da Saúde britânico anunciou nesta terça-feira (9) que a medida, que o governo espera detalhar em breve, dará ao país "outro patamar de proteção" contra a covid-19, após o surgimento de cepas como a sul-africana e a brasileira.

Atualmente, todos os viajantes devem fazer uma quarentena de dez dias em casa ou no local de estadia, enquanto a partir do próximo dia 15, os britânicos que vêm de países incluídos em uma "lista vermelha" (onde há mais casos das variantes) precisam ficar em hotéis designados pelo governo para um período de dez dias de quarentena.

Além disso, o Reino Unido exige que os viajantes tenham um teste negativo, que deve ser feito 72 horas antes do início da viagem, caso contrário, a entrada no país será negada.

Em virtude das novas medidas que estão sendo estudadas pelo governo, a todos os viajantes serão solicitados - assim que entrarem no Reino Unido - dois testes para covid-19: o primeiro no segundo dia de seus dez dias de quarentena e o segundo no oitavo dia.

Os viajantes deverão fornecer seus dados pessoais e endereço no Reino Unido.

"Durante a pandemia, o governo aplicou medidas proporcionais, com base no conselho de cientistas, o que levou a (aplicar) um dos regimes de fronteira mais rígidos do mundo", disse um porta-voz do Ministério da Saúde.

"O fortalecimento do nosso regime de testes para cobrir todas as chegadas enquanto estão isoladas vai proporcionar outro nível de proteção e nos permitir detectar novos casos", acrescentou.

Além disso, o Reino Unido mantém fortes medidas restritivas da população para conter a disseminação da covid-19.

Ontem, o governo britânico saiu em defesa da vacina Oxford/AstraZeneca, usada no atual programa de imunização do Reino Unido, depois que um estudo sugeriu que ela oferece proteção limitada contra a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul.

O Reino Unido registrou ontem 14.104 novas infecções por covid-19, o menor número desde o início de dezembro, e outras 333 mortes.

Últimas