Novo Coronavírus

Internacional Reino Unido garante que vacina de Oxford é 'segura e eficaz'

Reino Unido garante que vacina de Oxford é 'segura e eficaz'

Dinamarca e Holanda registraram casos de trombose em pacientes vacinados e Áustria descartou lote após uma morte

Reino Unido garante que vacina de Oxford é segura

Reino Unido garante que vacina de Oxford é segura

Dado Ruvic/Reuters - 10.3.2021

O governo britânico defendeu, nesta quinta-feira (11), a vacina contra covid-19 desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford após sua suspensão na Dinamarca, classificando-a como "segura" e "eficaz" e afirmando que continuará sendo usada no Reino Unido. 

"Deixamos claro que (a vacina) é segura e eficaz", disse à imprensa um porta-voz do primeiro-ministro Boris Johnson. "Quando se pede às pessoas para se apresentarem para recebê-la, devem fazer isso com confiança", acrescentou.

"E de fato estamos começando a ver os resultados do programa de vacinação em relação ao número (menor) de casos que estamos vendo em todo o país, o número de mortes, o número de hospitalizações", destacou.

A Dinamarca anunciou nesta quinta-feira que suspendeu o uso da vacina da AstraZeneca/Oxford como medida de precaução devido à preocupação pelo surgimento de coágulos de sangue em pessoas vacinadas. 

No entanto, a agência dinamarquesa de saúde destacou que ainda não foi estabelecida nenhuma relação entre a vacina e os coágulos. 

Um porta-voz da AstraZeneca afirmou que "a segurança da vacina foi estudada amplamente nos ensaios clínicos de fase III e os dados revisados por especialistas confirmam que a vacina foi geralmente bem tolerada".

A Holanda também registrou um caso de trombose após uma paciente ser vacinado, mas afirmou que o caso não foi grave e nem precisou de internação.

A Áustria anunciou na segunda-feira que deixou de administrar um lote de vacinas produzidas pelo laboratório britânico, depois que uma enfermeira de 49 anos morreu por "graves transtornos de coagulação" dias depois de recebê-la. 

Outros quatro países europeus - Estônia, Lituânia, Letônia e Luxemburgo - suspenderam imediatamente a vacinação com doses procedentes desse lote, que foi entregue a 17 países e que incluía um milhão de vacinas.

Últimas