CRISE HUMANITÁRIA
Internacional Resgate de garoto subnutrido revela drama dos refugiados no mar

Resgate de garoto subnutrido revela drama dos refugiados no mar

Jovem pesava menos de 40 kg e "sequer tinha forças para se alimentar"

Resgate de garoto subnutrido revela drama dos refugiados no mar

Garoto subnutrido recebeu ajuda de ONG

Garoto subnutrido recebeu ajuda de ONG

Reprodução/Proactiva Open Arms

A ONG espanhola Proactiva Open Arms — que luta pelos direitos humanos salvando refugiados em alto mar — divulgou neste domingo (26) um vídeo chocante que mostra um garoto subnutrido recebendo auxílios da organização em uma embarcação. De tão magro, o corpo do jovem parece ser constituído apenas de pele e ossos.

Nas imagens, enquanto fala com outros refugiados, o garoto recebe roupas dos voluntários da ONG. A legenda do vídeo diz: "Até quando vamos olhar para o outro lado? Quantas mortes mais precisam acontecer? Quantas imagens e depoimentos teremos de ver para reagir? A história julgará a todos nós".

Em entrevista ao R7, o chefe da missão de resgate, Riccardo Gatti, afirma que a operação ocorreu no último dia 23 de novembro no Mar Mediterrâneo, a aproximadamente 28 milhas (45 km) da costa da Líbia. O menino, de nacionalidade eritreia, se encontrava em um bote junto de outros 108 refugiados.

— Acredito que ele tenha entre 16 e 17 anos. O peso dele no momento do resgate era inferior a 40 kg, enquanto sua altura é de aproximadamente 1,65 m. Nós sempre temos uma equipe médica a bordo, que entrega aos resgatados comida e medicamentos, mas neste caso o garoto sequer tinha forças para se alimentar ou ingerir remédios.

Gatti explica que os migrantes foram levados para um abrigo na cidade italiana de Augusta, na Sicília, e o garoto está atualmente internado em um hospital da região recebendo tratamento para desnutrição.

A ONG Proactiva Open Arms já resgatou pelo menos 8.000 refugiados no Mar Mediterrâneo em 2017. De acordo com a OIM (Organização Internacional para as Migrações), mais de 100 mil migrantes cruzaram o Mediterrâneo desde janeiro desse ano. A maioria tenta chegar à costa da Itália em condições precárias de navegação, dentro de botes de borracha ou embarcações de madeira improvisadas.