Menino no poço: o resgate de Julen
Internacional Resgate de menino espanhol que caiu em poço chega ao 10º dia

Resgate de menino espanhol que caiu em poço chega ao 10º dia

Técnicos não fazem mais estimativas de tempo para conclusão da operação. Túnel precisou ser novamente perfurado por causa de dificuldades

Homenagem deixada para Julen, na Espanha

Homenagem deixada para Julen, na Espanha

REUTERS/Jon Nazca/20.01.2019

A operação de resgate do menino Julen completa nesta quarta-feira dez dias de trabalho sem intervalo, dia e noite, e sem deixar de enfrentar os obstáculos que vão surgindo no entorno do poço de Totalán, em Málaga, no sul da Espanha, onde o pequeno caiu no último dia 13.

Os técnicos já não fazem estimativas de prazos para o resgate do menino de dois anos e os operários estão perfurando novamente o túnel vertical de 60 metros paralelo ao poço com o objetivo de resolver as irregularidades que ontem impediram que a equipe de resgate ultrapassasse os 40 metros, o último contratempo da operação.

Assim que a perfuração for concluída, os operários farão o revestimento do túnel para que a brigada de salvamento em minas possa entrar por ele com o objetivo de escavar no fundo, e de forma manual, uma galeria horizontal de quatro metros que o conecte ao poço onde acredita-se que está o pequeno, uma tarefa que deve durar cerca de 24 horas.

A brigada de salvamento descerá pelo túnel em um elevador criado para esta ocasião e trabalhará na galeria em condições extremas pela falta de espaço, luz e oxigênio, com ferramentas manuais. Além disso, talvez seja necessário realizar pequenas explosões, dependendo da rigidez do material.

Mais de 300 pessoas continuam em turnos os trabalhos, dia e noite e sem intervalo, coordenados pelo engenheiro Ángel García, que afirmou ontem em seu último pronunciamento à imprensa: "Cada vez sentimos que estamos mais perto de Julen".