Responsáveis por festa em barco com 170 pessoas são presos nos EUA

Caso aconteceu na sexta-feira (31) e festa rolou por 3 horas. Trio foi acusado de violar medidas de distanciamento e a proibição de comercializar álcool

Cerca de 170 pessoas estavam no barco

Cerca de 170 pessoas estavam no barco

Reprodução/Twitter

As autoridades de Nova York, nos Estados Unidos, prenderam três pessoas neste fim de semana, sob a acusação de organizar uma festa ilegal em um barco, que navegou durante horas por um rio de Manhattan, com 170 pessoas a bordo, conforme divulgou nesta segunda-feira (3) a imprensa local.

De acordo com os veículos de imprensa, o caso aconteceu na noite da sexta-feira (31). O escritório do xerife interceptou o conhecido barco Liberty Belle, que habitualmente realiza festas e eventos para até 600 pessoas, e deteve os dois proprietários, identificados como Ronny Vargas e Alex Suazo, além do capitão do navio.

O trio foi acusado de violar as medidas de distanciamento social e a proibição de comercializar álcool.

Segundo o jornal The New York Times, a embarcação partiu com cerca de 170 ocupantes de um cais e navegou por cerca de três horas, pouco antes de atracar.

Denúncia da população

A presidente do distrito de Manhattan, Gale Brewer, indicou que a denúncia partiu da população, e que já está em contato com o governador de Nova York, Andrew Cuomo, e o prefeito da cidade homônima, Bill de Blasio, sobre as infrações civis recentes.

"Se queremos voltar à uma vida sem distância social, isso significa que precisamos evitar comportamentos irresponsáveis, como os cruzeiros com bebidas, que colocam outros nova-iorquinos em risco, independentemente do quanto sentimos falta dos nossos amigos ou queremos conhecer pessoas novas", escreveu Brewer no Twitter.

A cidade de Nova York é considerada o epicentro da pandemia de coronavírus nos Estados Unidos, com mais de 23 mil mortes registradas. Neste domingo, no entanto, não foi contabilizado qualquer óbito na localidade.