Novo Coronavírus

Internacional Ressurgimento de casos faz Europa retomar restrições de viagens

Ressurgimento de casos faz Europa retomar restrições de viagens

Com aumento no número de infecções na Espanha, autoridades do Reino Unido e Alemanha recomendam que cidadãos deixem de viajar ao país

  • Internacional | Do R7, com EFE

 
Autoridades recomendam que cidadãos não viajem à Espanha

Autoridades recomendam que cidadãos não viajem à Espanha

Nacho Doce/Reuters - 23.7.2020

Com surgimento de novos focos de coronavírus pela Europa, governos locais estão pedindo prudência para os cidadãos e novos cuidados com os que viajam para curtir o verão europeu em outras partes do continente, principalmente da Espanha, onde o número de novos casos cresce todos os dias.


O primeiro-ministro britânico Boris Johnson defendeu nesta terça-feira (28) a quarentena imposta aos viajantes que chegavam da Espanha e disse que o Reino Unido deve se proteger contra "a ameaça de um segundo surto" de coronavírus "em outras partes da Europa".

Johnson disse que o governo deve agir "rápida e decisivamente" quando vê que "os riscos estão ressurgindo", o que, segundo ele, está acontecendo em partes do continente europeu, onde há "sinais de segunda onda da pandemia. "

O líder conservador declarou que cabe a "cada um" decidir se eles querem ir para o exterior de férias nessas circunstâncias, mas, em qualquer caso, a quarentena deve ser seguida para evitar "espalhar o vírus no Reino Unido".

Recomendação da Alemanha

A Alemanha mostrou uma "grande preocupação" com a evolução da pandemia no país e também aconselhou contra viagens de turistas a três comunidades autônomas espanholas devido aos surtos de casos.

Em uma atualização de suas recomendações a cidadãos alemães em viagens para fora do país, o Ministério das Relações Exteriores incluiu a referência de que viajar para as comunidades autônomas espanholas de Aragão, Catalunha e Navarra "não é recomendado se a viagem não for necessária.



Embora o ministério se refira ao fato de que o número de infecções na Espanha em geral "caiu acentuadamente", explica que "existem focos regionais de infecção" nas comunidades autônomas mencionadas acima.

Ausente da recomendação, no entanto, está Mallorca, o destino preferido dos alemães entre os localizados na Espanha e que registra dados de regeneração muito mais baixos do que outros no país.

A recomendação estrangeira foi divulgada enquanto o Instituto Robert Koch discutia a atual situação de pandemia na Alemanha em uma conferência de imprensa e o diretor da entidade, Lothar Wieler, expressou sua "grande preocupação" com o aumento de novas infecções.

Possibilidade de segunda onda


"Não sabemos se é o início de uma segunda onda, mas pode ser. No entanto, ainda estou otimista de que podemos enfrentar a situação se respeitarmos as regras que devem estar em vigor por meses e não devem ser questionadas", disse Wieler.

Wieler também alertou para o perigo do relaxamento e destacou que existem países, como a Espanha, onde a pandemia parecia estar sob controle e nos quais agora são observados surtos.

Últimas