Coronavírus

Internacional Rússia bate recorde de mortes por Covid desde o início da pandemia

Rússia bate recorde de mortes por Covid desde o início da pandemia

O país registrou 968 óbitos em 24 horas; autoridades atribuem aumento à variante Delta e à dificuldade de vacinar a população

  • Internacional | Do R7, com EFE

Rússia tem dificuldade de convencer população do país a se vacinar

Rússia tem dificuldade de convencer população do país a se vacinar

EFE / EPA / MAXIM SHIPENKOV

A Rússia registrou neste sábado (9) um novo recorde de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, com 968 óbitos nas últimas 24 horas.

Em Moscou, 70 pacientes morreram, e em São Petersburgo, 61.

No acumulado, o país já notificou 215.453 mortes por Covid-19, embora as estatísticas oficiais sobre excesso de óbitos habituais no mesmo período tripliquem esse número.

No último dia na Rússia, também foram confirmados 29.362 novos casos, número próximo ao recorde registrado em 24 de dezembro de 2020, com 29.935 infecções.

A capital russa continua sendo o principal foco da pandemia, com 6.001 novos casos no último dia, 1.407 a mais que na sexta-feira (8).

Já foram detectados no país 7.746.718 infecções com o novo coronavírus.

As autoridades atribuem os aumentos à propagação da variante Delta, mais contagiosa que as anteriores.

Antivacinas

A resistência dos russos em se vacinar é outro problema sério no país. Até agora, apenas 44,96 milhões de russos, ou 30,8% da população, receberam a imunização completa, de acordo com o portal Gogov.

O ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, informou na segunda-feira (4) que 1,8 mil russos foram vacinados com uma terceira dose de reforço.

O chefe da Saúde diz que “apenas 2% dos vacinados adoecem”.

Últimas