Rússia diz que Brics aprovam ideia de sistema de pagamento comum

Conselho Empresarial dos Brics endossou a iniciativa de criar centros de coordenação para investimentos mútuos dentro do bloco

Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, grupo de grandes economias emergentes conhecido como Brics, apoiam a ideia de desenvolver um sistema de pagamento comum, disse uma autoridade russa nesta quinta-feira (14).

A Rússia e seus parceiros do Brics vêm estudando maneiras de diminuir sua dependência do dólar norte-americano e defendendo o uso de suas moedas nacionais no comércio mútuo.

Ampliação de banco será destaque no segundo dia de encontro do Brics

Kirill Dmitriev, chefe do RDIF (Fundo de Investimento Direto Russo), disse que "riscos não-mercadológicos crescentes da infraestrutura global de pagamentos" justificam o plano de integrar os sistemas nacionais de pagamento do grupo.

"Um sistema de pagamento eficiente para os Brics pode incentivar pagamentos com moedas nacionais e garantir pagamentos e investimentos sustentáveis entre nossos países, que representam mais de 20% do influxo global de investimento estrangeiro direto", disse Dmitriev, membro do Conselho Empresarial dos Brics, a repórteres.

Ele não deu detalhes sobre o sistema de pagamento em estudo, mas a Rússia começou a desenvolver um sistema nacional de pagamento como uma alternativa ao serviço de mensagens financeiras Swift sediado na Bélgica em 2014, uma reação às sanções ocidentais impostas a Moscou.

As sanções ocidentais e norte-americanas visam punir a Rússia pela anexação da Crimeia e por seu papel na crise ucraniana.

Dmitriev disse que as cinco nações dos Brics também debateram a criação de uma criptomoeda comum para pagamentos mútuos, já que o grupo está diminuindo a fatia de pagamentos em dólar norte-americano.

A fatia de dólares nos pagamentos de comércio exterior da Rússia caiu de 92% para 50% nos últimos anos, enquanto a fatia do rublo subiu de 3% para 14%, afirmou.

Dmitriev não disse se a Rússia apoia a ideia de uma criptomoeda comum para os Brics. Autoridades russas já haviam se pronunciado contra qualquer criptomoeda, alertando que elas podem ser usadas na lavagem de dinheiro ou para financiar o terrorismo.

O Conselho Empresarial dos Brics também endossou a iniciativa, apoiada pela Rússia, de criar centros de coordenação para investimentos mútuos dentro do bloco dos Brics, segundo Dmitriev.