Guerra civil na Síria: veja a cobertura completa

Internacional Rússia diz ter matado 'cerca de 200 combatentes' em ataque na Síria

Rússia diz ter matado 'cerca de 200 combatentes' em ataque na Síria

Governo russo afirma que bombardeou duas instalações e, além dos combatentes, teria destruído armas e equipamentos

  • Internacional | Da AFP

Exército russo bombardeou base que abrigava combatentes na Síria

Exército russo bombardeou base que abrigava combatentes na Síria

Reuters/Omar Sanadiki/07-04-17

O exército russo anunciou nesta segunda-feira (19) ter matado "cerca de 200 combatentes" na Síria durante um bombardeio aéreo contra uma base que abrigava "terroristas" a nordeste da cidade de Palmira.

Leia também: Ataque aéreo dos EUA destruiu 9 instalações na Síria

"Após ter a confirmação, através de várias fontes, da localização de alvos terroristas, as forças aéreas russas efetuaram vários ataques após os quais foram destruídos dois refúgios e morreram cerca de 200 combatentes", informou o ministério russo da Defesa em um comunicado publicado no Facebook.

O ministério acrescentou que estes bombardeios permitiram destruir "24 caminhonetes equipadas com metralhadoras pesadas e 500 quilos de munições e componentes para a fabricação de explosivos improvisados".

O comunicado não informa de que grupo terrorista se trata, nem a data do bombardeio.

Acrescenta que "formações armadas ilegais" previram ataques contra prédios públicos sírios "para desestabilizar a situação no país com vistas à eleição presidencial", prevista para 26 de maio.

Estas eleições serão as segundas desde o início, em 2011, de um conflito devastador que deixou mais de 388.000 mortos e provocou o êxodo de milhões de sírios.

Neste conflito, o presidente sírio, Bashar Al Assad, se beneficiou desde 2015 do apoio militar maciço e crucial da Rússia, que lhe permitiu recuperar a maior parte dos territórios perdidos.

Últimas