Internacional Rússia expulsa diplomata italiano como represália por espionagem

Rússia expulsa diplomata italiano como represália por espionagem

No fim de março, Roma expulsou dois funcionários russos após prender oficial da Marinha italiana por repasse de documentos

  • Internacional | Da AFP

EFE

A Rússia anunciou nesta segunda-feira (26) a expulsão de um diplomata italiano em represália pelas "ações inamistosas e injustificáveis" de Roma, que expulsou no fim de março dois funcionários russos por um caso de espionagem.

De acordo com um comunicado do ministério russo das Relações Exteriores, o adido naval da embaixada italiana em Moscou foi declarado "persona non grata" e deve abandonar o território em 24 horas. 

A medida já foi comunicada ao embaixador, convocado ao ministério.

Moscou justificou sua decisão com as "ações inamistosas e injustificáveis das autoridades italianas contra (o gabinete do) adido militar da embaixada da Rússia em Roma".

A Itália reagiu de maneira imediata e considerou "injusta" e "sem fundamento" a decisão da Rússia.

O ministério das Relações Exteriores da Itália expressou em um comunicado "profundo pesar" pela decisão de expulsar o adido naval adjunto da embaixada italiana em Moscou, uma medida que "consideramos sem fundamento e injusta porque é uma represália em relação à medida legítima adotada pelas autoridades italianas em defesa de sua própria segurança".

Roma expulsou no fim de março dois funcionários russos após a detenção flagrante de um oficial da Marinha italiana que repassava a um militar russo documentos "secretos" em troca de dinheiro.

Últimas