Internacional Rússia pede aos EUA o desbloqueio de ativos financeiros afegãos

Rússia pede aos EUA o desbloqueio de ativos financeiros afegãos

Reservas do Banco Central do Afeganistão estão congeladas desde quando o Talibã assumiu o controle do país em 15 de agosto

AFP
Bandeira Afeganistão EUA

Bandeira Afeganistão EUA

Liz Lynch / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

A Rússia pediu, nesta segunda-feira (30), o desbloqueio das reservas monetárias do Banco Central Afegão congeladas nos Estados Unidos desde que os talibãs assumiram o poder.

"Se nossos colegas ocidentais realmente se preocupam com o futuro do povo afegão, não devemos criar problemas a mais para eles, congelando suas reservas de ouro e divisas", disse o enviado do Kremlin para o Afeganistão, Zamir Kabulov, em entrevista à rede Rossiya-24. 

Ex-ministro do Afeganistão trabalha como entregador na Alemanha

Ele defendeu que é urgente "desbloquear esses ativos (...) para sustentar a cotação da moeda (afegã), que está despencando".

Segundo Kabulov, sem essas reservas, o novo poder afegão se verá tentado a recorrer ao "tráfico ilegal de opiáceos" e a "vender no mercado negro as armas" abandonadas pelos militares afegãos e pelos norte-americanos. 

As reservas brutas do Banco Central Afegão eram de US$ 9,4 bilhões no final de abril, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). A maioria desses fundos está fora do Afeganistão. 

Washington declarou que os talibãs não terão acesso às reservas que estão em seu território, sem especificar qual é seu valor.

Talibã: 7 pontos importantes para entender o grupo extremista

Últimas