Rússia x Ucrânia

Internacional Rússia pode bloquear acesso a emissoras críticas ao governo

Rússia pode bloquear acesso a emissoras críticas ao governo

Procuradoria Geral pediu ao órgão regulador de comunicação que "limite" dois veículos por "divulgação de informações falsas"

Agência EFE
Vladimir Putin em encontro para discutir assuntos econômicos na Rússia

Vladimir Putin em encontro para discutir assuntos econômicos na Rússia

Alexey Nikolsky/Sputnik/AFP - 1º.3.2022

A Procuradoria Geral da Rússia pediu ao órgão regulador de comunicações do país, Roscomnadzor, para que bloqueie o acesso à emissora de rádio Eco de Moscou e ao canal de televisão Dozhd, que são críticos em relação ao Kremlin, acusando-os de divulgarem "informações falsas" sobre a ofensiva militar na Ucrânia.

"Devido à publicação deliberada e sistemática nos sites de 'Eco de Moscou' e 'Dozhd' de apelos a ações extremistas, violência e informações falsas sobre as ações dos militares russos na operação especial [na Ucrânia], "exigimos que a Roscomnadzor limite o acesso a esses veículos de comunicação", disse a Procuradoria.

Tanto o Dozhd, declarado "agente estrangeiro" pelas autoridades russas, quanto a Eco de Moscou são conhecidos por sua postura crítica em relação ao Kremlin. O diretor da rádio, Alexei Venediktov, denunciou no Telegram que a emissora havia sido retirada do ar.

Russos contrários a guerra na Ucrânia também foram presos durante manifestações na última semana. Mais de 1.800 pessoas foram detidas por toda a Rússia até a última sexta-feira (25), algumas delas sem serem liberadas posteriormente pelas autoridades.

O embaixador ucraniano na ONU, Sergiy Kyslytsya, destacou em discurso que os ataques ao país é uma derrota democrática. "Se a Ucrânia não sobreviver, não nos surpreendamos se a democracia falhar. [...] Salve as Nações Unidas, salve a democracia e defenda os valores em que acreditamos", implorou a autoridade.

Últimas