Crise na Venezuela

Internacional Sem Guaidó, chavistas elegem presidente da Assembleia Nacional

Sem Guaidó, chavistas elegem presidente da Assembleia Nacional

O líder da oposição na Venezuela, que pretendia se reeleger como presidente da Casa, foi impedido de entrar pela polícia e acabou derrotado nas urnas

  • Internacional | Da EFE

Guaidó classificou a ação policial que impediu sua entrada como 'golpe'

Guaidó classificou a ação policial que impediu sua entrada como 'golpe'

EFE/ Miguel Gutiérrez

Os deputados chavistas da Assembleia Nacional venezuelana elegeram neste domingo (5) Luis Parra, ex-integrante do partido Primero Justicia, como presidente da Casa em um breve e acalorado debate. O líder da oposição, Juan Guaidó, não compareceu, pois foi impedido de entrar no Parlamento durante horas pela polícia em torno do Palácio Legislativo.

O congressista mais antigo presente na câmara serviu como presidente temporário da sessão antes da escolha, classificada pela equipe de Guaidó como "golpe". Os opositores denunciaram que Parra foi eleito sem votos nem quórum.

Guaidó, que pretendia se reeleger como presidente da Assembleia Nacional, foi proibido de entrar por um grupo da Polícia Nacional Bolivariana da Venezuela (BNP).

"O Exército, a Guarda Nacional (Bolivariana, GNB), a polícia. Estão todos tentando os mecanismos possíveis para (evitar) a reeleição de um conselho de administração que tem a capacidade de mudar a Venezuela. É a ditadura que a proíbe", declarou. Quando a entrada de Guaidó foi liberada, a eleição já havia sido concluída, com a vitória dos chavistas.

Últimas