Novo Coronavírus

Internacional Sem isolamento, Reino Unido prevê 50 mil casos diários em outubro

Sem isolamento, Reino Unido prevê 50 mil casos diários em outubro

Estimativa é do diretor científico do governo britânico, Patrick Vallance, que afirma que os novos casos estão ocorrendo em pessoas de todas as idades

  • Internacional | Da EFE

Número de mortes também pode aumentar

Número de mortes também pode aumentar

Will Oliver - EFE/EPA 21.09.2020

O número de casos de covid-19 no Reino Unido voltou a aumentar e, se não foram tomadas medidas de combate à pandemia, pode chegar a 50 mil por dia - com mais de 200 mortes - em meados de outubro, alertou nesta segunda-feira (21) o diretor científico do governo britânico, Patrick Vallance.

Atualmente, os contágios estão dobrando a cada sete dias, mas, sem restrições, a velocidade da propagação vai disparar, segundo Vallance, que fez uma apresentação sobre os possíveis cenários para o país ao lado do diretor médico do governo, Chris Whitty.

Diretor médico do governo britânico, Chris Whitty

Diretor médico do governo britânico, Chris Whitty

Neil Hall - EFE/EPA 21.09.2020

Os dois especialistas, que são os principais consultores científicos do governo, se reuniram durante o fim de semana com o primeiro-ministro, Boris Johnson, e o ministro da Saúde, Matt Hancock, para avaliar o preocupante progresso da covid-19 no país, onde mais de 40 mil pessoas morreram desde o início da pandemia.

A apresentação

Na apresentação, Vallance disse que os novos casos estão ocorrendo em pessoas de todas as idades e que há um aumento nas internações hospitalares.

"À medida em que as hospitalizações aumentam, há também um aumento das mortes", afirmou o diretor, além de ressaltar que o risco de contágio pelo vírus é o mesmo desde o início da pandemia.

Vallance destacou a necessidade de que medidas sejam tomadas "rapidamente" para reduzir o nível de casos.

Por sua vez, Whitty explicou que partes do norte da Inglaterra são as mais afetadas por este novo crescimento do coronavírus, mas que ele também ocorre no resto do país.

Se esta situação não for controlada, o número de mortes por covid-19 continuará a aumentar "exponencialmente", acrescentou.

Últimas