Sem pacientes na UTI, Benítez pede que Paraguai não 'baixe a guarda'

Presidente do Paraguai comemora contenção da doença e medidas de isolamento devem começar a ser retiradas já neste domingo

Presidente do Paraguai anunciou que não há pacientes em UTIs por covid-19

Presidente do Paraguai anunciou que não há pacientes em UTIs por covid-19

Presidência do Paraguai via EFE - 21.4.2020

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, pediu nesta quinta-feira (30) que o país não baixe a guarda na luta contra o coronavírus, em um momento em que o país não tem nenhum paciente internado em UTIs. 

Leia também: Qual a situação da pandemia nos países da América Latina

O Paraguai, que tem apenas 9 mortes e 239 casos confirmados de covid-19 até esta quinta, pode encerrar no domingo parte das restrições sanitárias que foram impostas em 10 de março e iniciar na segunda (4) a primeira fase de uma "quarentena inteligente", nome dado pelo governo à flexibiização.

"Podemos dizer, com muito orgulho e tranquilidade, sem que isto signifique baixar a guarda, que um pouco mais de um mês do primeiro caso, hoje no Paraguai não temos uma só pessoa com coronavírus em nosso sistema de terapia intensiva", disse Benítez em uma declaração oficial.

A ocupação das UTIs teve uma queda constante com relação aos primeiros dias do surto, quando chegou a ter cerca de dez pacientes, além dos casos fatais, que já não ocorrem há oito dias.

O presidente destacou, em seu pronunciamento, o "desafio compartilhado, extraordinário e sem precedentes" dos paraguaios para acatar o distanciamento social e as medidas de higiene durante a quarentena.