Novo Coronavírus

Internacional Seul suaviza distanciamento diante da queda de novos casos de covid-19

Seul suaviza distanciamento diante da queda de novos casos de covid-19

Há três dias sem registrar contágios locais, capital da Coreia do Sul vai implementar 'distanciamento da vida social' com novas regras de segurança

  • Internacional | Da EFE

Coreia do Sul alivia medidas de distanciamento social

Coreia do Sul alivia medidas de distanciamento social

Kim Hong-Ji/Reuters - 2.5.2020

A Coreia do Sul ativou nesta quarta-feira (6) uma nova fase de distanciamento, que inclui a reabertura de escolas e museus, diante da queda de novos casos do novo coronavírus no país, que passou três dias consecutivos sem registrar infecções de origem local.

A partir de hoje, as autoridades da Coreia do Sul, onde o confinamento forçado nunca foi implementado ou fronteiras foram fechadas, encerram a chamada fase de "distanciamento social" ativada há dois meses e meio para iniciar outra chamada "distanciamento da vida cotidiana".

Nesta nova fase, os cidadãos são convidados a respeitar quatro orientações: ficar em casa por três a quatro dias se estiver doente, manter as pessoas "a um braço de distância", lavar as mãos regularmente e tossir no cotovelo e ventilar e limpar os espaços regularmente.

A partir do próximo dia 13, o ano letivo terá início e o Ministério da Educação garantiu que 99% das escolas, onde o uso de máscaras será obrigatório, já completaram seus planos de contingência, incluindo o fornecimento de máscaras para alunos e professores.

Essa nova fase também implica a reabertura progressiva de museus (com espaços e horários por visita limitados), bibliotecas públicas, academias ou clubes noturnos e o reinício de ligas esportivas profissionais (sem público no momento).

Rastreamento e casos importados

Hoje, o país registrou duas novas infecções (ambas com origem no exterior), o número mais baixo desde 18 de março, exatamente no dia em que o grande surto foi descoberto na cidade de Daegu (sudeste).

Com seu sistema de rastreamento intensivo, testes em massa e ampla hospitalização de casos, a Coreia do Sul, que se tornou o segundo país mais atingido pelo vírus e relatou mais de 900 novas infecções em um único dia, conseguiu controlar esse surto e sua expansão pelo restante de seu território.

No total, o país possui 10.806 infecções, das quais apenas 11,2% são casos ativos (mais de 86% dos doentes ficaram curados), enquanto a taxa de mortalidade é de 2,36%.

Últimas