Novo Coronavírus

Internacional Seul tem 102 casos de covid-19 ligados a festas em bairro boêmio

Seul tem 102 casos de covid-19 ligados a festas em bairro boêmio

Onda de novos contágios na Coreia do Sul aconteceram na região de Itaewon, depois que um homem doente visitou 5 baladas na área

  • Internacional | Do R7

Casos começaram após homem doente visitar 5 baladas

Casos começaram após homem doente visitar 5 baladas

Yonhap/via REUTERS - 12.5.2020

O número de novos infectados por coronavírus na Coreia do Sul ligados ao caso das baladas em Itaewon, em Seul, chegou a 102, confirmaram autoridades de saúde nesta terça-feira (12), segundo o jornal Korea Herald.

A nova onda começou depois que um frequentador, que estava infectado, visitou 5 baladas no bairro no começo de maio. Esse é o maior foco da doença na cidade. Antes, no começo da pandemia, uma empresa de call center era a responsável pelo maior número de infecções em um só lugar, com 98 casos confirmados.

Dos novos casos, 92 dos infectados são homens e 20 são mulheres, segundo o Centro de Prevenção de Doenças sul-coreano. Por recorte de idade, 67 dos doentes estão na casa dos 20 anos, 23 estão com 30 anos e 8 estão entre os 40 e 50 anos.

A nova onda

O caso começou a preocupar as autoridades depois que um homem de 29 testou positivo para coronavírus e visitou 5 clubes noturnos entre o dia 1 e 2 de maio, infectando pelo menos 73 pessoas. Os novos casos foram os primeiros de transmissão local no país em dias.

Pelo menos 29 pessoas foram infectadas de forma secundária, ainda não há relatos de transmissão terciária.

As autoridades estão investigando todos os frequentadores do bairro no período para testá-los. Porém, a tarefa é difícil já que a região é conhecida por ter clubes e atrair o público LGBT, fazendo com que muitas pessoas entrem nas baladas com documentos falsos.

Até esta terça-feira, o governo local ainda não tinha conseguido localizar 2 mil das 5.500 que frequentaram Itaewon no começo do mês.

O prefeito de Seul, Park Won-soon, disse que o governo tinha uma lista com o nome de 10.905 visitantes da área e ia enviar mensagens de texto pedindo que eles se testassem. No país, é possível fazer testes anônimos caso alguém não queira se identificar antes do exame.

Últimas