Sucessos pontuais contra covid-19 fazem países revisarem isolamento

Itália, Irã, Espanha, Austrália e Nova Zelândia veem curva de contágio cair, enquanto o mundo registra mais 1 milhão de novos casos de covid-19

Metrô de Mião com lugares marcados: necessidade de distanciamento permanece

Metrô de Mião com lugares marcados: necessidade de distanciamento permanece

Paolo Salmoirago / EFE-EPA - 27.4.2020

Mesmo com o número de novas infecções por coronavírus chegando a quase 3 milhões em todo o mundo, países que convivem com surtos de covid-19 há mais tempo e que adotaram medidas drásticas para contê-los experimentam desaceleração de contágios e estão começando a mudar as regras das quarentenas e afrouxando o isolamento social.

Na Itália, um dos países mais afetados do mundo pela pandemia, o isolamento começará a cair no dia 4 de maio. Outros países como Austrália, Irã e Espanha também estão revendo as quarentenas e restrições impostas e vão começar a afrouxar o confinamento, já que o número de mortos e novos contágios estão desacelerando.

Em Israel, parte do comércio reabriu no domingo (26), mas a decisão gerou críticas e dividiu opiniões no país.

Um dos países considerados caso de sucesso no controle da pandemia, a Nova Zelândia disse ter “eliminado” a doença depois de não registrar contágios locais e ter apenas um novo caso diagnosticado nas últmas 24 horas, está se preparando para permitir que os cidadãos voltem à rotina. Parte do comércio será reaberto nesta segunda-feira e as aulas vão voltar com esquema especial, para respeitar o distanciamento social.

O sucesso neozelandês não reflete, no entanto, a curva de contágios mudial. Na manhã desta segunda-feira, o monitoramento da Universidade Johns Hopkins apontava quase 3 milhões de casos de covid-19 e mais de 206 mil mortos. De acordo com o levantamento online, o planeta mantém o ritmo de 1 milhão de diagnósticos de covid-19 a cada 6 dias.

Bósnia e Sérvia

Na Bósnia, idosos com mais de 65 anos ganharam permissão para saírem de casa em dias e horários específicos. Os idosos podem sair de segunda, quarta e sexta-feira durante a manhã, e jovens com menos de 18 anos podem sair às terças, quintas, e aos sábados, entre as 14h às 20h. Todos devem usar máscaras e respeitar o distanciamento social.

O país registrou 1.516 casos de coronavírus e 60 mortos.

A vizinha Sérvia vai permitir que salões de beleza e academias abram as portas a partir de hoje. Na semana passada, sapateiros, alfaiates e escolas puderam voltar a funcionar.

O toque de recolher determinado pelo governo continua em dias úteis e nos finais de semana todos devem respeitar o confinamento total. O país teve mais de 8 mil infecções e 156 mortos.

Reino Unido mantém quarentena

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que, apesar dos esforços locais para controlar o coronavírus, ainda é cedo para flexibilizar a quarentena e que algumas das medidas de restrições só serão suspensas quando se tiver certeza de que o pico das infecções terminou.

"Peço que contenha sua impaciência, pois acho que estamos chegando ao fim da primeira fase deste conflito", disse o primeiro-ministro, que chegou a ser internado na UTI por conta dos efeitos da covid-19.

‘Desastre para os direitos humanos’

A chefe das Nações Unidas, Michelle Bachelet, alertou que a crise do novo coronavírus pode gerar um desastre para os direitos humanos e repreendeu governos que aproveitam dos estados de emergência para controlar a população.

“Poderes de emergência não devem ser usados como armas que os governos possam usar para reprimir a dissidência, controlar a população e até mesmo perpetuar seu tempo no poder", frisou.