Coronavírus

Internacional Suécia impõe novas restrições a restaurantes e casas noturnas

Suécia impõe novas restrições a restaurantes e casas noturnas

No país foram registrados 109.000 casos da covid desde o início da pandemia, sendo 1.206 apenas ontem, e o total de mortes é de 5.929

Banca de sorvetes fechada no centro de Estocolmo durante a pandemia de covid-19

Banca de sorvetes fechada no centro de Estocolmo durante a pandemia de covid-19

Ali Lorestani / EFE - EPA - Arquivo

O governo da Suécia anunciou, nesta quinta-feira (22), a entrada em vigor de novas restrições ao funcionamento de restaurantes, bares e casas noturnas a partir de 1º de novembro para lidar com o aumento do número de contágios do novo coronavírus.

O primeiro ministro Stefan Löfven comentou as novas medidas com a frase "a festa acabou" depois que Johan Carlson, chefe da Agência de Saúde Pública, informou sobre as medidas propostas, entre elas a limitação do número de pessoas que podem sentar-se à mesa em um restaurante para até oito.

Leia mais: Europa tem aumento generalizado de casos e recordes de mortes

Löfven disse que as restrições serão aplicadas nas casas noturnas porque esses estabelecimentos não seguiram as regras recomendadas para enfrentar a pandemia de covid-19.

O ministro do Interior, Mikael Damberg, afirmou que as boates só poderão acomodar um máximo de 50 pessoas e que os responsáveis por estabelecimentos que não respeitarem as regras poderão ser multados.

Por outro lado, eventos públicos podem ter a presença de até 300 pessoas - até então o máximo era de 50 - desde que o público esteja sentado e que seja respeitado um metro de distância entre os presentes.

Segundo os últimos dados sobre a covid-19 na Suécia, foram registrados 109.000 casos desde o início da pandemia, sendo 1.206 apenas ontem. Além disso, o total de mortes por covid-19 no país é de 5.929.

Últimas