Surto do coronavírus leva Espanha a fechar Parlamento e escolas

Medidas para conter surto de covid-19 inclui ainda suspensão de voos vindos da Itália; um parlamentar foi diagnosticado com o vírus

Parlamento espanhol vazio, após um deputado ser diagnosticado com coronavírus

Parlamento espanhol vazio, após um deputado ser diagnosticado com coronavírus

Javier Lizón / Reuters - 10.3.2020

A Espanha fechou escolas de várias regiões, suspendeu voos da Itália e fechou a câmara baixa do Parlamento durante ao menos uma semana depois que um parlamentar foi diagnosticado com coronavírus, na esperança de conter um surto crescente.

A Espanha, quarta maior economia da zona do euro, relatou 35 mortes e 1.622 casos confirmados de coronavírus nesta terça-feira, um aumento de dez vezes em uma semana — o que a torna um dos países mais atingidos da Europa, embora ainda muito atrás da Itália.

Durante reunião de gabinete semanal, o governo decidiu suspender todos os voos diretos da Itália por pelo menos duas semanas a partir de quarta-feira.

Javier Ortega Smith, parlamentar de extrema-direita, foi diagnosticado com o vírus e seu partido, o Vox, disse que todos seus parlamentares trabalharão em casa até segunda ordem, o que levou a câmara baixa a suspender as atividades durante uma semana.

Jogos de futebol a portas fechadas

O metrô de Madri começou a usar álcool gel para limpar corrimões, assentos, apoios de braço e controles de portas para evitar infecções.

Grandes eventos esportivos também estão sendo afetados. Todas as partidas do Campeonato Espanhol serão disputadas a portas fechadas durante ao menos uma quinzena, informou a liga.

O fechamento das escolas madrilenhas – dos jardins de infância às universidades – atinge ao menos 1,53 milhão de alunos, disseram autoridades regionais, e dezenas de milhares mais serão afetados pela interrupção das aulas na região vinícola de Rioja e na capital da região basca, Vitoria-Gasteiz, no norte.