Internacional Suspeito preso por incidente em metrô de Nova York é acusado de ataque terrorista

Suspeito preso por incidente em metrô de Nova York é acusado de ataque terrorista

Frank James foi preso 24 horas após supostamente ferir dez pessoas com uma arma de fogo, em ação que teve mais 19 feridos

  • Internacional | Do R7, com informações da AFP

Suspeito por tiroteio seria James Frank, de 62 anos

Suspeito por tiroteio seria James Frank, de 62 anos

Spencer Platt/Getty Images North America/Getty Images via AFP - 13.4.2022

As autoridades americanas disseram nesta quarta-feira (13) que o suspeito do tiroteio no metrô em Nova York, Frank James, será acusado de "ataque terrorista". O suposto atirador foi preso 24 horas depois do incidente que deixou 29 feridos, dez deles atingidos por disparos de arma de fogo.

"O senhor James enfrenta agora uma acusação federal por seus atos. Um ataque terrorista contra o [sistema de] transporte coletivo", disse Michael J. Driscoll, assistente de direção do escritório do FBI em Nova York, pouco depois que a polícia prendeu o afro-americano, de 62 anos, que caminhava em uma rua no sul de Manhattan.

Primeiramente, a polícia de Nova York tinha descartado um ataque terrorista na última terça-feira (12), voltando atrás após a atual acusação do FBI. James continua sendo o único suspeito da ação.

O suspeito havia sido descrito por testemunhas como um homem negro de 1,65 m e 85 kg e, segundo elas, vestia um colete laranja utilizado por trabalhadores da construção civil. As imagens do sistema de segurança do metrô de Nova York mostram um sujeito parecido com James, como foi apontado por parte das vítimas.

A polícia de Nova York descartou a possibilidade de um atentado terrorista. Informações de que bombas haviam sido encontradas próximo à área do ataque também foram desmentidas pelos agentes.

As autoridades ofereceram uma recompensa de 50 mil dólares (R$ 234 mil) por qualquer informação que levasse à prisão do culpado, mas ainda não se sabe se alguma denúncia acarretou a detenção de James.

No YouTube, o suspeito preso pela polícia da cidade já havia postado vários vídeos nos quais aparece fazendo longos, e às vezes agressivos, comentários políticos, incluindo críticas ao prefeito Eric Adams.

Últimas