Coronavírus

Internacional Sydney registra dia mais letal desde o início da pandemia

Sydney registra dia mais letal desde o início da pandemia

Melbourne, outra cidade da Austrália, também ampliou o toque de recolher noturno e mais duas semanas de lockdown

Placa alerta que o Parque Olímpico de Sydney está fechado devido às restrições da covid-19

Placa alerta que o Parque Olímpico de Sydney está fechado devido às restrições da covid-19

Loren Elliott / Reuters - 16.08.2021

Sydney, a maior cidade da Austrália, registrou o dia mais letal da pandemia nesta segunda-feira (16), enquanto soldados e policiais montavam barreiras para limitar a circulação das pessoas. Melbourne também se viu diante de um toque de recolher noturno e mais duas semanas de lockdown.

Em sua oitava semana de lockdown, Sydney é o epicentro da terceira onda de covid-19 da Austrália, que ameaça lançar a economia de US$ 1,5 trilhão (R$ 7,8 trilhões) do país em sua segunda recessão.

A premiê de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian, afirmou que sete pessoas de Sydney morreram de covid-19 nas últimas 24 horas, cifra que ultrapassa o recorde diário estadual anterior registrado no início deste mês.

Berejiklian disse que seu Estado detectou 478 infecções, o maior aumento diário desde que a pandemia começou.

"Nossos números de transmissão comunitária estão perturbadoramente altos", afirmou ela aos repórteres em Sydney.

"Cada morte é uma pessoa que tem entes queridos, que morreu em circunstâncias trágicas", acrescentou.

As autoridades também confirmaram a morte de um garoto de 15 anos de Sydney que tinha meningite pneumocócica e contraiu a covid-19.

A Austrália confirmou 55 mortes pela doença desde 11 de julho, o que interrompe uma sequência de mais de três meses sem óbitos. No total, o país acumula 966 mortes.

Últimas