Estado Islâmico

Internacional Talibã condena ataque que matou integrantes do Estado Islâmico

Talibã condena ataque que matou integrantes do Estado Islâmico

Conforme os Estados Unidos, drone abateu 2 membros do grupo extremista que assumiu autoria de atentado no aeroporto de Cabul

  • Internacional | Do R7, com agências

Pedestres no aeroporto de Cabul durante operação de saída do Afeganistão

Pedestres no aeroporto de Cabul durante operação de saída do Afeganistão

Corpo de Marines dos EUA/Sgt. Isaiah Campbell/Divulgação/REUTERS - 25.08.2021

O Talibã condenou neste sábado (28) um ataque de drone dos Estados Unidos contra militantes do Estado Islâmico após o ataque suicida de quinta-feira (26) fora do aeroporto de Cabul, com um porta-voz descrevendo a operação como um "ataque claro em território afegão".

Zabihullah Mujahid disse que o Talibã espera assumir o controle total do aeroporto de Cabul em breve, assim que as forças dos EUA partirem, e que anunciará um gabinete completo nos próximos dias.

Ele disse que autoridades já foram nomeadas para administrar instituições importantes, incluindo os ministérios da Saúde Pública e da Educação e o Banco Central. Ele também disse esperar que a séria turbulência econômica que atingiu a moeda afegã diminuirá em breve.

Entenda

O Pentágono anunciou neste sábado (28) que "dois alvos importantes" do grupo EI (Estado Islâmico), um "organizador e um operador", morreram e outro foi ferido em um ataque com drones dos Estados Unidos no Afeganistão, sem revelar seus nomes.

"Posso confirmar, agora que recebemos mais informações, que dois alvos importantes do EI morreram e outro foi ferido no ataque executado neste sábado de fora do Afeganistão", afirmou o general americano Hank Taylor. "Até onde sabemos, não há vítimas civis."

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, negou-se a explicar se os alvos do ataque tiveram envolvimento direto no atentado de quinta-feira perto do aeroporto de Cabul, que matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados americanos.

O atentado foi reivindicado pelo grupo EI-K (Estado Islâmico em Khorasan), braço do grupo extremista no Afeganistão.

Últimas