Reino Unido

Internacional Termômetros no Reino Unido devem passar dos 40ºC no verão

Termômetros no Reino Unido devem passar dos 40ºC no verão

Temperatura mais alta já registrada no país foi alcançada em julho de 2019, quando fez 38,7º C na cidade de Cambridge

AFP
Vista do parque Clapham Common, em Londres, durante o verão britânico

Vista do parque Clapham Common, em Londres, durante o verão britânico

Dylan Martinez / Reuters / Foto de arquivo

O Reino Unido poderá registrar mais de 40ºC no verão, ainda que o aumento da temperatura mundial vão se limitar a 1,5ºC, advertiram meteorologistas nesta quinta-feira (29).

Este teto corresponde à meta mais ambiciosa estabelecida pelo Acordo de Paris para limitar o aquecimento global em comparação à era pré-industrial. A presidência britânica da COP26, prevista para acontecer em Glasgow em novembro, espera mantê-la "com vida". Segundo vários cientistas, porém, esta meta já é inalcançável.

Por ocasião da publicação do informe sobre o clima no Reino Unido para o ano 2020, nesta quinta, a diretora-geral da Royal Meteorological Society, Liz Bentley, ressaltou que o planeta já está registrando episódios de calor extremo, resultado de aumentos de temperatura de 1,1°C a 1,2ºC.

"Se acrescentarmos 0,3ºC", essas ondas de calor "serão cada vez mais intensas e, ao que parece, veremos os 40ºC no Reino Unido, apesar de nunca termos visto esse nível de temperatura", declarou.

A temperatura mais alta registrada no Reino Unido foram os 38,7ºC alcançados em Cambridge, em 25 de julho de 2019.

"Se o aquecimento global alcançar 1,5ºC, isso não será algo que veremos uma ou duas vezes", mas "algo que veremos de forma regular", acrescentou.

O autor do relatório, Mike Kendon, disse à rede BBC que é "plausível" que o Reino Unido alcance 40ºC no verão e ressaltou que a mudança climática já está se fazendo patente no território britânico, assim como vem acontecendo no restante do mundo.

Últimas